Publicidade

sexta-feira, 27 de agosto de 2010 Eleições | 05:01

PSDB quer colocar quebra de sigilo na campanha, mas o PT não aceita

Compartilhe: Twitter

Cândido Vaccarezza

A ordem entre os tucanos é centrar fogo na questão do vazamento do sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira.

A ideia é tentar usar o caso para atingir a candidatura da petista Dilma Rousseff à Presidência. E torcer para que isto ajude a estancar a queda de José Serra nas pesquisas.

No lado do PT, a ordem é inversa, tentar fugir dessa briga.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), explica:

— Isso aí não é um caso polítco. É caso de polícia. Nós não aceitaremos que tentem enfiar isso na campanha, transformar escândalo em tábua de salvação. Não tem nada a ver com o PT, nem com eleição. Quem rompeu o sigilo tem que ser preso, e quem fraudou o fisco, também. Só isso.

Autor: Tags: , , ,