Publicidade

segunda-feira, 4 de outubro de 2010 Eleições | 05:02

Geddel: “Fui derrotado pelo presidente Lula”

Compartilhe: Twitter

Geddel Vieira Lima (Foto: AE)

Derrotado nas eleições para governador da Bahia, o deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) sempre foi um pragmático na política. Deixa a campanha com mágoas. Mas seguro de terá que ser procurado pelo PT.

Poder Online falou com Geddel no finalzinho da apuração das urnas do Estado, quando o governador Jaques Wagner já estava reeleito, com 63% dos votos, Paulo Souto com 16%, e Geddel, ele próprio, em terceiro lugar, com 15%.

E aí, deputado, qual o balanço que o senhor faz?

— Um balanço bem objetivo: não fui derrotado por Jaques Wagner, mas pelo presidente Lula.  Ele e a ministra Dilma Rousseff vieram aqui à Bahia e acertaram que haveria dois palanques. Depois, o que se viu? Entraram de cabeça no palanque do Wagner.

Magoado?

— Olha, eu já tenho gordura no fígado. Se ficar trabalhando a política com o fígado, aí eu não sobrevivo. Mágoa nehuma. Vamos para a frente.

Mas na oposição?

— Vamos conversar. Vou a Brasília falar com o meu partido, o PMDB, em busca de conforto. Conversar.

Mas, na oposição?

— Olha, eu ajudei a construir este governo que está aí. Fui ministro, e um ministro importante. Mas o caminho que vou seguir dependerá das conversas.

Segundo turno é época de muita conversa.

— Pois é. Essa eleição mostrou que ninguém é imbatível. Vem um segundo turno pesado aí. O PSDB do José Serra ganhou em Estados importantes, como Minas Gerais, Paraná e São Paulo, com condições de promover grandes esforços em favor de seu candidato. O futuro não vai ser fácil para ninguém.

E o seu futuro?

— O meu? Continuar trabalhando politicamente. Meu irmão, Lúcio, foi eleito deputado federal, e eu vou continuar atuando na política como sempre atuei.

Autor: Tags: , , , ,