Publicidade

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010 Governo | 19:24

Por que o PMDB da Câmara perdeu o Ministério das Cidades

Compartilhe: Twitter

Quem não participou das negociações  estranha o fato de os deputados do PMDB terem perdido a indicação do ministro das Cidades do governo Dilma Roussef, em troca da pasta do Turismo.

A presidenta eleita acabou levando, digamos, a culpa. Como se tivesse passado a perna nos peemedebistas oferecendo um ministério fraco em troca do forte. Mas, segundo integrantes da cúpula do próprio PMDB, a história não foi bem assim.

Foi o líder do partido na Câmara, Henrique Eduardo Alves, quem propôs a troca. É que Dilma havia oferecido a pasta da Cidades à bancada do PMDB com o nome do ministro indicado por  Michel Temer: o ex-governador do Rio Moreira Franco.

Mas o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), braço direito de Henrique Eduardo Alves, estrilou. Como o governador do Rio, Sérgio Cabral, também não morria de amores pelo indicado — e a bancada federal se juntou ao coro, reclamando do fato de Moreira não ser deputado –, Henrique Eduardo Alves então propôs a troca das pastas.

Com isso, também acenou com um gesto de boa vontade para o PP, partido que tentava seduzir na época, quando ainda pensava em disputar com o PT a presidência da Câmara.

Moral da história: não foi Dilma que passou a perna nos deputados peemedebistas; foi o PMDB da Câmara que se embaralhou nas próprias pernas e trocou Cidades pelo Turismo.

Autor: Tags: , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.