Publicidade

sábado, 29 de janeiro de 2011 Congresso | 06:01

“No macro”, Eduardo Cunha é governista. Mas no micro…

Compartilhe: Twitter

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é conhecido como um dos mais influentes membros do núcleo duro do PMDB. E está em guerra aberta com o PT na disputa pelos cargos de segundo escalão, especialmente no Rio.

Mas Cunha evita dar entrevistas sobre o assunto. Adotou como tática desferir flechadas pelo twitter.

Quando o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou que tiraria férias em meio a crise no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e no Exame Nacional de Ensino Médio, por exemplo, o deputado postou no Twitter que Haddad não deveria tirar só um mês de férias. Mas sim os quatro anos do governo de Dilma Rousseff.

Agora, Cunha acusa o PT de estar por traz das denúncias contra Furnas Centrais Elétricas, cujo comando foi indicado por ele em nome do PMDB do Rio.

Postou: “Os petistas que plantaram isso são os mesmos que atacam a imprensa e já foram vítmas de difamações”. E mais: “É impressionante o instinto suicida desses caras. Quem não se lembra dos aloprados?” Chegou a ameaçar: “Quem com ferro fere com ferro será ferido.”

Poder Online conseguiu interceptar Eduardo Cunha no Salão Verde da Câmara, entre uma twitada e outra.

Veja sua explicação para este tipo de oposicionismo no micro e o governismo “no macro”:

Autor: Tags: , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.