Publicidade

segunda-feira, 7 de março de 2011 Congresso | 06:01

Jean Wyllys pede apoio a Marco Maia para PEC do casamento gay

Compartilhe: Twitter

Jean Wyllys (Foto: Dida Sampaio/AE)

Deputado pelo PSOL-RJ, o ex-BBB Jean Wyllys passará parte do carnaval imerso em leituras referentes aos trabalhos da Câmara. O deputado se prepara para defender projetos polêmicos como a PEC do casamento civil entre homossexuais, anunciada em sua estreia na tribuna.

Aliás, Jean Wyllys já pediu apoio ao presidente da Câmara, Marco Maia, em reunião na última quarta-feira, às propostas relacionadas a comunidade LGBT.

Segundo ele, Maia “se mostrou uma pessoa progressista” e se comprometeu em ajudá-lo a articular com o líder do PT, Paulo Texeira, uma reunião com a bancada petista.

Na ocasião, Wyllys pretende defender a PEC do casamento gay e pedir assinaturas para protocolar o projeto na Casa.

Poder Online: Como foram as reações ao seu primeiro discurso Câmara?

Jean Wyllys: De uma forma geral, eu fiquei bastante satisfeito com as respostas ao meu primeiro discurso, inclusive com as negativas, porque significa que eu provoquei mesmo, e essa também era a minha intenção, provocar o Legislativo. Claro que houve reações contrárias, questionando esse ou aquele ponto. Mas, em sua maioria, as reações foram positivas. E eu tive essa mesma resposta da sociedade por meio das redes sociais. O deputado Vicentinho, por exemplo, veio me elogiar pelo discurso, disse que ficou emocionado, que teve uma história de vida muito parecida com a minha, que é a história de vida da maioria dos brasileiros.

Poder Online: Em sua estréia na tribuna, o senhor anunciou a PEC do casamento civil entre homossexuais.  O assunto tem provocado polêmica?

Jean Wyllys: A PEC provocou entre os parlamentares mais conservadores uma reação negativa, é claro. Mas isso não quer dizer que eles estejam fechados para o diálogo, para a necessidade desse debate aqui dentro, para a necessidade de garantir esse direito a uma parcela da população que tem deveres civis, mas também direitos. O Congresso Nacional é muito resistente a tratar desses temas aqui. Então, acho bom que eles estejam falando, mesmo que nesse primeiro momento, de forma contrária e receosa, mas já estão falando. Significa que a gente já pode abrir para o diálogo.

Poder Online: Mas o senhor tem encontrado apoio político?

Jean Wyllys: Eu tive uma reunião semana passada com o Marco Maia [presidente da Câmara] para tratar do assunto. Acontece que eu vou precisar de uma quantidade de assinaturas para apresentar a PEC do casamento civil. E eu fui conversar com ele porque, além de presidente da Casa, ele é um deputado de bastante influência na bancada do PT.

Poder Online: Como foi a conversa com o presidente Marco Maia?

Jean Wyllys: Então, eu pedi a ele que me ajudasse a articular uma reunião com os deputados do PT para expor os motivos da PEC. A bancada do PT é, de maneira geral, favorável à idéia de debater e até aprovar o casamento civil entre homossexuais. Mas existem algumas resistências dentro do PT, seja por uma identidade religiosa, seja por conservadorismo mesmo. A despeito de serem bastante progressistas em relação às leis trabalhistas, podem ser mais refratários em relação a uma lei para casais LGBT.

Poder Online: E o presidente Marco Maia se comprometeu em ajudá-lo?

Jean Wyllys: Ele foi bastante receptivo. O presidente Marco Maia tem essa característica, ele sabe fazer política, no melhor sentido da palavra, que é se abrir para o diálogo, ouvir e entender que há um conflito em jogo, mas que esse conflito tem que ser solucionado pelo bem de todos.

Poder Online: Mas ele se mostrou a favor do casamento civil entre homossexuais?

Jean Wyllys: Ele se mostrou uma pessoa progressista, que quer ver a cidadania entendida ao conjunto da população. E é claro que eu entendi, nesta colocação, que ele estava se referindo ao casamento civil. Ele se comprometeu em conversar com o líder da bancada do PT, o deputado Paulo Teixeira, e pedir que organize, sim, esse encontro para eu expor os motivos.

Poder Online: E quais são seus planos para o carnaval?

Jean Wyllys: Então, vou esperar uns amigos meus no Rio de Janeiro e não sei ainda qual será a programação. Mas vou aproveitar para atualizar minha leitura e dar uma descansada, eu preciso. Inclusive a leitura das matérias da Casa, até porque votar uma medida provisória exige um aprofundamento e uma avaliação criteriosa se ela é um benefício, ou não, para a coletividade. Além disso, eu preciso aprofundar meus conhecimentos nas matérias que estou propondo, até porque tem sempre opiniões contrárias. Então, não vai ser um carnaval só de folia não.

Autor: Tags: , , ,