Publicidade

terça-feira, 6 de setembro de 2011 Justiça | 15:22

Jefferson usa ação civil contra o BMG para incluir Lula no mensalão

Compartilhe: Twitter

O relator do mensalão, Joaquim Barbosa (de pé), em sessão no STF (Foto: AE)

Termina dia 8 o prazo para as alegações finais no processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal. Com o feriado de amanhã, os advogados dos 38 acusados pelo Ministério Público correm contra o tempo.

Esta é uma etapa importante do cronograma para o julgamento pois é a última fase antes da sustentação oral.

A partir de quinta-feira, o relator Joaquim Barbosa – sem prazo específico – lê os argumentos de defesa e prepara seu relatório. Na sequência, o texto de Barbosa segue ao revisor, Ricardo Lewandowsky e, se este concordar com tudo, a Presidência do STF pode marcar a data do julgamento.

Em seu empenho de incluir o ex-presidente Lula no processo, o advogado de Roberto Jefferson (PTB), Luiz Francisco Barbosa, apresentou dez páginas de alegação final e anexou uma ação civil pública que corre na 13ª Vara do Distrito Federal que responsabiliza a Presidência da República por supostos privilégios ao BMG – o mesmo banco do mensalão do PT – no mercado de crédito consignado. A Procuradoria Geral da República denuncia o ex-presidente Lula e o ex-ministro da Previdência, Amir Lando, e os obriga a devolver R$ 10 milhões de crédito concedido pelo BMG.

A ação tem 1.600 páginas. Somadas as alegações finais dos outros 37 réus, o processo deve crescer em torno de mais de 3 mil páginas.

Autor: Tags: , , , ,