Publicidade

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012 Eleições | 09:02

O “Massacre da serra elétrica” do alto tucanato paulista

Compartilhe: Twitter

A avaliação do comando do PSDB é de que pelo menos dois dos pré-candidatos do partido à Prefeitura de São Paulo — os secretários estaduais de Cultura, Andrea Matarazzo, e o do Meio Ambiente,  Bruno Covas — não criariam maiores dificuldades para deixar a disputa em favor do ex-governador José Serra.

O primeiro, pela proximidade com o próprio Serra. O segundo, dependendo apenas de um apelo do governador Geraldo Alckmin.

Mas outros dois pré-candidatos seriam mais resistentes:  o secretário de Energia, José Aníbal, e o deputado Ricardo Trípoli.

Os dois têm dito que não há hipótese de desistirem.

Mas a conclusão dos tucanos mais coroados é de que, se José Serra aceitar mesmo concorrer, seu grupo, junto com o do governador Alckmin e o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso produziriam um verdadeiro “Massacre da serra elétrica” sobre os dois resistentes, em caso de prévias.

Os aliados de FHC chegam a achar que isso daria mais força ainda à campanha de Serra.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,