Publicidade

segunda-feira, 12 de março de 2012 Congresso | 10:09

Para Dilma, depoimento de Mantega é decisivo no relacionamento com sua base no Congresso

Compartilhe: Twitter

Há na pauta da Câmara dois temas altamente polêmicos em negociação: A Lei Geral da Copa e o Código Florestal.

Mas é no Senado que o governado concentra sua grande preocupação no momento: o depoimento amanhã do ministro da Fazenda, Guido Mantega, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Era para ser uma reunião de rotina. Semestralmente Mantega comparece à CAE para falar sobre a política econômica com os senadores. Foi o que fez em agosto do ano passado.

Em fevereiro, no entanto, senadores da oposição apresentaram requerimento cobrando seu comparecimento para explicar denúncias de corrupção na Casa da Moeda. O senador Walter Pinheiro (PT-BA) conseguiu esvaziar as pressões sob o argumento de que o ministro iria neste semestre, como sempre fez, e que bastava esperar.

Marcado para amanhã o encontro, Mantega reuniu líderes da base governista em um café-da-manhã, na quarta-feira passada,  a fim de tentar se blindar de ataques em relação  aos parcos 2,7% de crescimento do PIB registrados entre janeiro de 2011 e janeiro de 2012 e, especialmente, sobre as denúncias contra a Casa da Moeda.

Mas na noite daquela quarta-feira mesmo estourou uma crise com a base governista, com o PMDB juntando-se à oposição para impor a primeira derrota do governo Dilma Rousseff no Senado, ao derrubar a indicação do presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres feita pelo Palácio do Planalto.

O depoimento de Mantega, então, se cercou de expectativas.

O Planalto não sabe direito como vai se comportar sua base, especialmente o PMDB.

Mas a presidenta Dilma Rousseff mandou avisar: considera este um momento decisivo para avaliar quem está do seu lado e quem está contra.

Autor: Tags: , , , , , ,