Publicidade

sexta-feira, 20 de abril de 2012 Congresso | 11:58

“Pessoal que cerca a Dilma é muito frágil” reclama senador do PT

Compartilhe: Twitter

A popularidade da presidenta Dilma Rousseff vai bem.

No atacado, o Palácio do Planalto tem-se saído vencedor no Congresso, até porque dispõe de uma ampla coalisão partidária.

Mas a verdade é que se escutam cada vez mais críticas nos corredores da Câmara e do Senado aos coordenadores políticos do governo.

Poucos, no entanto, têm a coragem de fazer como o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que subiu ontem à tribuna para dizer que “o governo está errando muito na articulação política”, criando crise sem necessidade “porque o pessoal que cerca a Dilma é muito fraco”.

O recado tem endereço certo: o líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (CE) e a ministra da Coordenação Política, Ideli Salvatti, além do ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Todos do mesmo partido que Lindbergh.

O senador foi mais além: anunciou que na próxima terça-feira votará contra o governo na Comissão de Assuntos Econômico (CAE), pelo adiamento da votação do projeto que põe fim aos incentivos para importação no Espírito Santo, em Santa Catarina e em Goiás.

No mérito, Lindbergh até é favorável ao projeto, mas ele defende que a proposta seja votada dentro de uma ampla discussão sobre o pacto federativo.

E que só impondo uma derrota ao governo será rompida a “paralisia da articulação política”, forçando a presidenta Dilma Roussef a negociar o tema diretamente com todos os governadores.

Veja só:

Autor: Tags: , , , , , ,