Publicidade

quarta-feira, 2 de maio de 2012 Congresso | 07:01

Denúncias contra Cabral aproximam PT e PMDB na CPI do Cachoeira

Compartilhe: Twitter

O comando nacional do PT está instruindo os representantes do partido na CPI do Cachoeira a darem total apoio ao PMDB.

Os peemedebistas, antes, estavam a cavelheiro na CPI e pretendiam vender caro seu apoio ao PT.

Afinal, ainda não tinha aparecido nenhuma denúncia contra políticos expressivos do PMDB, e a expectativa era de convocação de dois governadores apenas — o de Brasília,  Agnelo Queiroz (DF), e o de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Mas agora o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), também entrou na berlinda, com as denúncias de que privilegiou a Delta Engenharia devido à sua amizade com o dono da empresa, Fernando Cavendish.

Os petistas acreditam que, com isso, ficará mais fácil e natural uma aliança entre os dois maiores partidos da base do governo no Congresso — PMDB e PT — contra os partidos da oposição.

A preocupação no PMDB em refazer sua estratégia é tanta que o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL), e o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), convocaram o presidente da CPI do Cachoeira, senador Vital do Rego (PB), para uma reunião  ontem mesmo, durante o feriadão do Dia do Trabalhador.

A dificuldade de Renan & Cia será com o seu próprio partido. Representante da legenda na CPI, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) já declarou alto e bom som, aqui no Poder Online, que não vê como se evitar  depoimento.

Autor: Tags: , , , , , ,