Publicidade

segunda-feira, 12 de novembro de 2012 Política | 16:30

Protesto contra limites da Anistia

Compartilhe: Twitter

A deputada Luiza Erundina (PSB-SP) quer aproveitar a cerimônia de “devolução” dos mandatos cassados de 170 durante a ditadura militar, marcada para 4 de dezembro, para protestar contra os limites da Lei da Anistia e cobrar esclarecimentos do paradeiro dos 142 desaparecidos políticos.

“O Brasil é o único país no mundo que criou uma lei para não investigar crimes contra a humanidade e que são imprescritíveis”, diz a deputada, coordenadora da subcomissão que fiscaliza os trabalhos da Comissão Nacional da Verdade.

No início do ano, ao responder a uma ação da OAB nacional, o Supremo Tribunal Federal concluiu que casos de tortura, execução de prisioneiros e desaparecimentos forçados estão previstos na Lei da Anistia e que seus autores não podem, portanto, ser processados.

Entre os homenageados com a devolução de seus mandatos parlamentares estão personagens como Miguel Arraes, Mário Covas, Celso Furtado, Juscelino Kubistchek, Luiz Carlos Prestes, Jânio Quadros, Darcy Ribeiro, Jânio Quadros e Nelson Werneck Sodré.

O artista plástico Elifas Andreato vai apresentar na ocasião um quadro pintado especialmente para retratar os horrores da ditadura. Erundina chama a obra de “Guernica brasileira”.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.