Publicidade

terça-feira, 27 de novembro de 2012 Brasil | 11:30

O fênix Miranda ressurge

Compartilhe: Twitter

O reaparecimento do nome do ex-senador Gilberto Miranda nas sombras do poder já havia sido informado ao Palácio do Planalto por uma autoridade do Ministério da Justiça bem antes da eclosão da Operação Porto Seguro.

E não apenas porque ele teria encomendado um parecer para manter-se como posseiro de uma ilha, a das Cabras, em Ilhabela, litoral Sul de São Paulo, motivo de seu indiciamento pela Polícia Federal.

O lobby de Miranda apareceu em articulações delicadas relacionadas ao novo projeto de parceria com a iniciativa privada que o governo tenta tirar do papel para dotar os portos brasileiros de infraestrutura.

O Senado quer tirar Miranda do anonimato, mas antes quer ouvir os alvos principais da Polícia Federal.

Amigo do ex-presidente do Congresso, José Sarney, Miranda deve ser convocado junto com dirigentes da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que também aparece na Operação Porto Seguro.

Antes, o Senado quer uma cópia do inquérito da Polícia Federal. O envio do documento foi solicitado pelos  senadores Álvaro Dias (PSDB-PR), Randolfo Rodrigues (PSOL-AP) e Pedro Taques (PDT-MT).

Suspeita-se que o teor dos grampos autorizados pela justiça seja mais explosivo que as relações da ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, a Rose.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.