Publicidade

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 Sem categoria | 11:00

A energia de Dilma

Compartilhe: Twitter

Cansado de ouvir críticas por poupar Dilma Rousseff e priorizar Lula como alvo, o PSDB decidiu mudar de tática: o senador Aécio Neves, pré-candidato a presidência em 2014, fará o confronto com a presidente enquanto o resto do partido e congressistas ficam liberados para atacar Lula.

No primeiro embate, escalado para responder ao governo na polêmica sobre a redução dos valores na conta da energia elétrica, Aécio usou um argumento técnico: disse que, se desonerar suas empresas, como fizeram governadores do PSDB, o governo atingiria a meta sem politizar o tema.

Os tucanos avaliaram que a resposta tinha sido à altura. Mas não perceberam que era uma “isca” política e deixaram a bola quicando.

E Dilma não perdoou. Enfatizou que o governo federal bancará os custos que as empresas ligadas aos governos tucanos não querem arcar, mas vai reduzir o valor da energia em 20%.

Por orientação dos marqueteiros, a economia nas contas, que pesa a favor das famílias de menor renda, deve ser “vendida” como um reforço ao Bolsa Família.

O PSDB não percebeu e, em vez da cautela, precipitou-se, bombardeando a proposta e passando a ideia de que é contra a redução do custo da energia.

Autor: Tags: , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.