Publicidade

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 Política | 13:54

Eduardo e Dilma

Compartilhe: Twitter

Um importante dirigente petista de Pernambuco diz que o governador Eduardo Campos (PSB) só não será candidato a presidência em 2014 se o nome do PT for o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo esse dirigente, o apoio pregado com insistência para “Dilma ganhar a luta pela economia em 2013” seria uma estratégia maquiavélica de Campos: seria para sinalizar os riscos que a economia corre diante do “pibinho” e do tímido investimento projetado para o próximo ano.

Se a economia continuar patinando e Dilma sofrer desgaste, o governador assumiria a candidatura.

A hipótese Lula para 2014 é também é aposta de uma boa parte do PT, que tem defendido a candidatura como alternativa para salvar o legado político do ex-presidente.

Resta saber se as articulações de bastidor serão assimiladas pela presidente Dilma ou jogarão lenha na fogueira para esquentar divergências ainda não perceptíveis entre as duas maiores estrelas do PT.

Autor: Tags: , , , ,