Publicidade

quinta-feira, 20 de junho de 2013 Partidos | 15:42

‘PT não teve a devida percepção social ao interpretar manifestações’, diz presidente do partido em SP

Compartilhe: Twitter

O presidente estadual do PT-SP, Edinho Silva, afirmou nesta quinta-feira (20) que o “Partido dos Trabalhadores não teve a devida percepção social ao não interpretar a dimensão das manifestações, tanto nas redes sociais como nas mobilizações esporádicas do último período”.

“O maior erro do PT foi achar que os ganhos materiais dariam conta de todas as necessidades dos jovens brasileiros. Fica claro que a “juventude das ruas” quer mais que conquistas econômicas e de oportunidades. Ela quer ser protagonista, quer construir “uma nova identidade”, questiona valores; mesmo sem uma formulação clara, os indícios são fortes, essa juventude quer um novo modelo de Estado, mais democrático, com mais controle social, com mais instrumentos de participação popular e diálogo”, diz o presidente.

Edinho também diz que o partido precisa com urgência construir uma agenda governamental de diálogo com os movimentos sociais, em especial com os novos “gerados pela integração virtual”.

“s manifestações, que podem soar “radicais e revolucionárias” contra o Estado, as instituições, os partidos e todas as medições, na verdade têm um ingrediente autoritário, que levadas às últimas consequências criam o “caldo de cultura” que pode impulsionar construções políticas aventureiras, impulsionando “aqueles” que se consideram acima das instituições e das mediações geradas pela democracia. Esse ideário “das ruas”, que está em disputa, se for “ganho” pelas forças políticas conservadoras e autoritárias, pode representar uma derrota para a democracia brasileira”, diz Edinho.

Autor: Tags: ,