Publicidade

sexta-feira, 21 de junho de 2013 Brasil | 10:00

Meses atrás, Haddad ouviu de colegas que precisava explicar melhor reajuste para população

Compartilhe: Twitter

Numa conversa reservada com um colega de partido ocorrida meses atrás, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ouviu um conselho não solicitado: o de que deveria fazer de tudo para explicar claramente à população os motivos do reajuste da tarifa de ônibus que pretendia fazer. O prefeito foi lembrado da forma como o tema do transporte público atingiu em cheio a imagem de suas antecessoras no cargo, Luiza Erundina e Marta Suplicy. Em resumo, o segredo do sucesso do reajuste, conta o interlocutor, dependeria diretamente de uma boa comunicação.

Leia também: Prioridade foi preservar Dilma e abrir espaço para novo discurso no PT

Uma das dicas que recebeu foi a de deixar que a maior parte do desgaste – tido como natural diante de uma decisão como essa – para seu secretário de Transportes, Jilmar Tatto. “Nessas horas, quem tem que apanhar é o secretário, assim o prefeito fica ao menos um pouco mais protegido”, disse o petista.

Autor: Tags: , ,