Publicidade

terça-feira, 3 de setembro de 2013 Política | 07:30

Comissão pede explicações sobre denúncia de assédio moral na TV da Assembleia de SP

Compartilhe: Twitter

Funcionários da TV Alesp apresentaram denúncia à Comissão de Administração Pública e Relações do Trabalho da Assembleia Legislativa de São Paulo, alegando serem alvo de assédio moral por parte da direção da Fundação para o Desenvolvimento das Artes e da Comunicação (Fundac), que gerencia a emissora. O deputado Edson Ferrarini (PTB-SP), presidente da comissão, convocou uma sessão extraordinária para esta terça-feira (3) para ouvir funcionários e a direção da Fundac.

O contrato da Fundac com a Assembleia vence em outubro. Um processo para licitação de uma nova gerência foi aberto, no entanto, está paralisado por liminar obtida pela Fundação. Nas duas primeiras fases do processo, uma empresa de São José dos Campos (interior de SP) havia ficado em primeiro lugar. A Alesp está recorrendo da liminar.

Desde então, de acordo com funcionários da TV, a direção da fundação tem pressionado os trabalhadores para fazer greve. Na semana passada, uma lista de demissão chegou a ser apresentada. Sindicatos da classe e a presidência da Casa foram comunicados e o caso foi levado para a Comissão.

A TV Alesp tem 94 funcionários. Até 2011 era gerenciada pela TV Cultura, que abriu mão na administração. Na época, a Casa dispensou o processo licitatório e contratou a Fundac, que também presta serviços de comunicação para a Câmara de Vereadores, CET (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), secretarias do Estado de Cultura e Esporte, Infraero, entre outros.

Autor: Tags: , , ,