Publicidade

quarta-feira, 4 de setembro de 2013 Política | 21:08

Por 40 minutos, deputados de SP se perdem em manobras e ficam sem respostas do presidente do Metrô

Compartilhe: Twitter

Por 40 minutos, cerca de 20 deputados que participavam da reunião da Comissão de Infraestrutura com o  diretor-presidente do Metrô, Luiz Antonio Carvalho Pacheco, se perderam em manobras políticas de obstrução e acabaram não ouvindo a resposta da maioria das questões sobre o caso Siemens.

Pelo regimento da Casa, as comissões não podem se alongar durante a sessão do plenário, que tem início às 18h30. Para que o grande expediente não fosse iniciado, deputados petistas se revezavam na tribuna para que a sessão não fosse iniciada.

Enquanto isso, deputados do PSDB discutiam com o presidente da comissão, Alencar Santana (PT-SP), em outro auditório, dizendo que o presidente da Casa, Samuel Moreira (PSDB-SP), já havia iniciado o grande expediente.

O deputado Cauê Macris (PSDB-SP) afirmou que os petistas estavam fazendo um “tribunal de inquisição” com o presidente do Metrô, enquanto os petistas diziam que os tucanos estavam tentando “blindar” Pacheco. O bate-boca durou 40 minutos e a reunião da Comissão foi encerrada sem o presidente esclarecer, por exemplo, questões levantadas  sobre empresas supostamente laranjas.

Outra reunião com o presidente do Metrô deverá ser agendada.

Leia também: PT tenta constranger deputados que não assinaram pedido de CPI do caso Simens

Autor: Tags: , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.