Publicidade

segunda-feira, 21 de outubro de 2013 Congresso | 14:00

Peemedebista diz que reforma política só passa se não ‘assustar’ deputados

Compartilhe: Twitter

Representante do PMDB no grupo que debate a reforma política na Câmara dos Deputados, Marcelo Castro (PI) é da opinião de que, se a reforma política não for feita de forma gradativa, dificilmente será aprovada no Congresso. “É melhor fazer as reformas de forma gradativa, paulatina, senão assusta os deputados”, disse ele.

Ele estima que 70% dos deputados não aprovariam, por exemplo, a adoção de listas nas eleições proporcionais. As listas são feitas pelos partidos e servem para que as legendas definam a ordem de prioridade dos eleitos quando o formato das eleições determinam a existência delas, o que não ocorre atualmente.

O coordenador do grupo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), prevê que a PEC contendo os temas da reforma política seja votada no primeiro semestre de 2014.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.