Publicidade

sexta-feira, 1 de novembro de 2013 Eleições | 06:00

Discretamente, Palocci lidera interlocução do PT com empresariado para 2014

Compartilhe: Twitter

Reabilitado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas conversas sobre 2014, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci começa a imprimir sua digital em decisões relacionadas à campanha eleitoral.

Antônio Palocci e Dilma Rousseff (Foto: AE)

Antônio Palocci e Dilma Rousseff (Foto: AE)

Sempre atuando de maneira discreta, Palocci é citado por petistas como peça-chave para reforçar o elo com possíveis doadores da campanha de Dilma à reeleição, principalmente considerando a ofensiva comandada pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, sobre esse setor. Quem acompanha de perto a montagem da estratégia, garante que Palocci aparece pouco. Mas é “a mão que balança o berço” quando o assunto é dinheiro.

A ação de Palocci já dá sinais também na eleição em São Paulo. É atribuída a ele toda a negociação que resultou na filiação de Maurílio Biagi Filho ao PR, de forma a colocar o empresário no topo da lista de possíveis vices para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pré-candidato petista ao Palácio dos Bandeirantes.

Também passou por ele a ideia de realizar uma rodada de jantares do ministro com empresários, como o do último fim de semana, na casa do presidente do Hospital Albert Einstein, Claudio Lottenberg.

Leia também: PT espera minguar caixa de adversários na campanha presidencial

Autor: Tags: , , , ,