Publicidade

quarta-feira, 20 de novembro de 2013 Justiça | 15:00

Após prisões do mensalão, desconfiança ronda Márcio Thomaz Bastos

Compartilhe: Twitter

A expedição dos mandados de prisão do mensalão parece ter deixado o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos em clima de desconfiança total.

Bastos, que representa o ex-vice-presidente do Banco Rural José Roberto Salgado, estava no aeroporto de Brasília na última segunda-feira, tentando encontrar o “portão de desembarque B”.

Ele aguardava a chegada de José Luís de Oliveira Lima, advogado do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, quando foi abordado por outro advogado que passava pelo local: 

– Ministro Márcio Thomaz Bastos, o portão B não existe. Existe portão 1, 2, 3, disse o advogado.

– O senhor é federal (Policial Federal)?, retrucou o ex-ministro.

– Não, não… Apenas conheço o senhor de vista. O senhor está aguardando o que?, perguntou o advogado.

– Um voo de São Paulo. Estou esperando um colega, respondeu o ex-ministro

– Ah, é algum advogado do PT?, questionou o advogado

– O senhor é federal?, voltou a perguntar o ministro.

– Não, não… É que sou advogado e estou acompanhando.

– Ah bem! Sim, sim um colega advogado do PT, respirou aliviado o ministro.

– O senhor está esperando pelo Juca (apelido do advogado do Dirceu), não?, disse o advogado

– O senhor tem certeza de que não é federal?, questionou mais uma vez o ex-ministro.

– Não ministro, apenas deduzi porque vi no noticiário que ele vinha pra cá para Brasília agora pela manhã, informou o advogado.

 

Autor: Tags: , ,