Publicidade

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013 Partidos | 06:00

Em congresso, PT busca fórmula para superar mensalão

Compartilhe: Twitter

O Congresso do PT será aberto no fim desta semana, em Brasília, em clima bem diferente daquele que marcou edições anteriores. Se no passado debates acalorados eram encerrados com votações tensas sobre a estratégia partidária, desta vez o que se vê é uma tentativa de manter sob controle as divergências internas e superar o escândalo do mensalão.

Leia também: PT freia apoio ‘exagerado’ a presos do mensalão

Abertura da quarta edição do Congresso do PT (Foto: Instituto Lula)

Abertura da quarta edição do Congresso do PT (Foto: Instituto Lula)

Ao longo das últimas semanas, as principais instâncias petistas tomaram uma série de decisões no sentido de acalmar os ânimos dos grupos que pregam a defesa árdua de José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares.

Uma delas foi a ideia de dividir o congresso em duas etapas. Ou seja, nada será votado e resoluções não serão tiradas do encontro. No auge da repercussão provocada pelas prisões do mensalão, parte da direção defendeu que o evento fosse inteiramente cancelado. Mas, como boa parte das despesas já estavam pagas – como a reserva do local do evento e a hospedagem de delegados – prevaleceu a tese de fatiar o encontro.

Embora possa soar diferente, outra medida pensada com o objetivo de superar o escândalo é a ideia de fazer um ato de desagravo aos petistas presos. No entendimento de alguns setores do partido, melhor é já prever que o assunto entre formalmente nas discussões do evento do que correr o risco de o tema dominar o ato político em que a presidente Dilma Rousseff estará presente.

Mais do que isso, a direção petista prefere fazer uma manifestação de apoio controlada a Dirceu, Genoino e Delúbio. Assim, pode dar uma satisfação aos setores que cobram um posicionamento mais claro em relação às prisões, sem incomodar a parcela da legenda que diz querer enterrar de vez o assunto.

 

Autor: Tags: ,