Publicidade

quinta-feira, 20 de março de 2014 Política | 08:00

Sob fogo amigo, Alckmin não consegue aprovar projetos na Assembleia

Compartilhe: Twitter
Campos Machado (divulgação)

Campos Machado (divulgação)

“Em toda minha vida política, eu nunca vi isso”. Assim define a situação da base da Assembleia Legislativa de São Paulo o deputado Barros Munhoz (PSDB), líder do governo, nos corredores da Casa.

Saiba mais: Base de Alckmin na Assembleia paulista custa a se entender

Além da tradicional obstrução da bancada do PT, os partidos aliados ao governo também têm dificultado a votação de projetos do Executivo.

Há duas semanas, o governador tenta aprovar os projetos de bônus para médicos que atuarem na periferia e o que transforma em Organizações Sociais (OS) a Fundação Casa e a o Invest São Paulo e não consegue.

Em público, deputados reclamam que emendas parlamentares não foram liberadas pelo governador. No comando da “rebelião”, o deputado Campos Machado (PTB) – que tentou emplacar sua mulher como vice na chapa de Alckmin -, que passou a discursar contra o governo.

Membros do governo e da base aliada dizem não saber o que Campos pretende com as seguidas obstruções, o que inviabiliza um possível acordo.

Enquanto isso, deputados da base, incluindo os parlamentares tucanos, confirmam presença no início da tarde no plenário, mas não comparecem na apreciação, deixando os projetos do governo sem quórum para votação.

Autor: Tags: , , , , ,