Publicidade

terça-feira, 25 de março de 2014 Política | 10:00

PT alega conteúdo machista e pede suspensão de propaganda do Metrô de SP

Compartilhe: Twitter

Os deputados estaduais do PT Alencar Santana e Luiz Claudio Marcolino protocolaram  na promotoria de Justiça de Direitos Humanos de São Paulo uma representação contra o secretário da Casa Civil, Edson Aparecido, o diretor presidente da CPTM, Mário Manoel Seabra, e o diretor presidente do Metrô, Luiz Antonio Carvalho Pacheco, pela veiculação de uma propaganda considerada sexista pelos petistas.

Ouça aqui

“Nos horário de pico é normal trem e Metrô ficá lotado. É assim nas grande metrópole espalhada pelo mundo. Pá falá a verdade eu até gosto do trem lotado é bom pra chavecá a mulherada né mano! Foi assim que eu conheci a Giscreusa. Muito já foi feito e o governo sabe que ainda tem muito prá fazê (sic)”, diz a propaganda do governo do estado, veiculada em uma rádio da capital paulista.

Leia também: Metrô de SP diz que não autorizou propaganda acusada de machista em rádio

“Não bastasse o sofrimento vivenciado por homens e mulheres no transporte coletivo oferecido pelo governo do estado, de não  assegurar transporte público digno que garanta tranquilidade e preservação do direito básico da mulher de não ter seu corpo usado como instrumento da satisfação da lascívia masculina, ao contrário, o governo do Estado de São Paulo promove uma campanha publicitária que em nada contribui para a mudança desse estado de coisas e reforça a cultura machista”, diz trecho da representação que pede instauração de inquérito civil e imediata suspensão da propaganda.

Saiba mais: ‘Encoxadores’ do metrô marcam encontro pelo Facebook

Autor: Tags: , , , , , , ,