Publicidade

terça-feira, 1 de abril de 2014 Congresso | 10:53

Sessão solene sobre golpe tem confusão na entrada e perfomance de Bolsonaro

Compartilhe: Twitter

Quem resolveu acompanhar a sessão solene convocada hoje a pedido da deputada Luiza Erundina (PSB-SP), pelos 50 anos do golpe militar, viu confusão por todos os lados. Preocupada com uma eventual superlotação do plenário, a presidência da Câmara decidiu distribuir apenas 100 senhas que autorizavam acesso ao local.

Bolsonaro provoca reação dos colegas ao anunciar que presidiria a sessão

Bolsonaro provoca reação dos colegas ao anunciar que presidiria a sessão

Não tardou para que autoridades barradas na porta logo começassem a discutir com seguranças. O deputado Amaury Teixeira (PT-BA) logo disparou: “Isso aqui está parecendo a sessão da ditadura”.

Também barrado, o secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira, teve que ser socorrido pelo deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que interveio junto à segurança para que o colega pudesse entrar no plenário.

Para completar, quem protagonizou a confusão dentro do plenário foi o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ).

Alegando ser o parlamentar mais velho presente no local, ele logo sentou-se na cadeira de presidente da mesa e anunciou que iria presidir a sessão, já que o titular do posto, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) não estava presente. Os deputados que já se queixavam na plateia foram salvos por Mauro Benevides (PMDB-CE), que é mais idoso que Bolsonaro e tomou a cadeira.

Autor: Tags: , , ,