Publicidade

quarta-feira, 2 de abril de 2014 Congresso | 17:13

A contragosto de evangélicos, Picciani conduzirá Estatuto da Família

Compartilhe: Twitter
Deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) posam para foto no lançamento da Comissão. (foto: Mel Bleil Gallo / IG)

Deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) posam para foto no lançamento da Comissão. (foto: Mel Bleil Gallo / IG)

O PMDB indicou o deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) para presidir a Comissão Especial do Estatuto da Família (PL 6583/2013), mesmo a contragosto de alguns evangélicos. A bancada religiosa conseguiu emplacar o deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF), uma das principais lideranças evangélicas na Câmara, como relator.

Os evangélicos queriam segurar tanto a relatoria como a presidência da comissão, mas Picciani foi indicado como um nome neutro para conduzir a discussão do texto que restringe o conceito de família à união entre um homem e uma mulher. No entanto, o deputado é um dos mais fiéis ao líder do PMDB, Eduardo Cunha, representante importante da bancada evangélica.

A instalação da Comissão foi discreta e demorada. Com o boicote do PT, PCdoB, PV, PPS e Psol, os deputados levaram duas horas para conseguir a presença dos 13 votantes exigidos para começar os trabalhos.

Leia mais: Evangélicos organizam ofensiva contra Plano Nacional de Educação

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,