Publicidade

segunda-feira, 14 de abril de 2014 Partidos | 17:05

André Vargas vai usar documento enviado ao STF em sua defesa

Compartilhe: Twitter

Um trecho do despacho do juiz federal do Paraná Sérgio Moro remetido ao Supremo Tribunal Federal (STF) -no qual pede que o órgão investigue a relação entre o deputado licenciado e ex-vice presidente da Câmara André Vargas (PT-PR) e doleiro Alberto Youssef seja investigado-  será usado pelo petista em sua defesa.

André Vargas (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

André Vargas (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

“Revendo os autos, constato que entre os diversos fatos investigados foram colhidos, em verdadeiro fortuito de provas, elementos probatórios que apontam para relação entre Alberto Youssef e André Vargas, deputado federal. Prematura a afirmação de que tal relação teria natureza criminosa”, afirma o juiz.

Leia também: Oficialmente, André Vargas ainda é vice-presidente da Câmara

A afirmação do juiz no pedido ao STF também será usada pelo PT. Em reunião hoje de cerca de duas horas em um hotel de São Paulo, com os três dirigentes petistas designados para ouvir o deputado– Carlos Árabe, Florisvaldo Souza e Alberto Cantalice- Vargas ressaltou que sua relação de cerca de 20 anos com Youssef era com um empresário de Londrina (PR) e não com doleiro e reconheceu que a carona no avião de seu amigo “por si só é um problema”.

Segundo petistas, que disseram ter deixado Vargas à vontade para falar, ele estava chateado, mas conversou tranquilamente sobre o assunto. Um relatório sobre a reunião será enviado ao presidente nacional do PT, Rui Falcão.

Saiba mais: ‘Não quero fazer palanque da sangria de André Vargas ou do PT’, diz relator

Autor: Tags: , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.