Publicidade

terça-feira, 20 de maio de 2014 Eleições | 06:00

PT manda engavetar proposta que mantém financiamento privado das campanhas

Compartilhe: Twitter

O PT montou uma operação para engavetar a proposta de emenda constitucional da reforma política, que vinha sendo trabalhada por um grupo de deputados para tentar dar sobrevida ao financiamento privado das campanhas eleitorais.

Após a bancada petista fechar questão em torno do assunto, a cúpula partidária agora acionou diretamente o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Vicente Cândido (SP), que foi orientado a não pautar o projeto no colegiado.

Entenda: Grupo de deputados tenta dar sobrevida ao financiamento privado de campanha

A proposta de reforma política foi desenhada por um grupo de trabalho liderado pelo deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), no ano passado.  Recentemente, o iG relatou a movimentação de Vaccarezza, numa articulação conjunta com o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para utilizar a proposta como base de uma estratégia para manter as doações privadas nas eleições.

O plano era votar a proposta antes que o Supremo Tribunal Federal concluísse o julgamento sobre o assunto, no qual já há maioria pela ilegalidade do financiamento privado. Cândido era peça-chave da estratégia do grupo, já que caberia a ele dar andamento ao projeto na CCJ.

Leia também: Reforço petista reforça poder de Eduardo Cunha contra o Planalto

 

Autor: Tags: , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.