Publicidade

segunda-feira, 9 de junho de 2014 Social | 12:46

ONGs aproveitam Copa para denunciar ameaça a ativistas dos Direitos Humanos

Compartilhe: Twitter

Aproveitando a visibilidade internacional que o país terá com a Copa do Mundo, organizações defensoras de direitos humanos lançarão nesta terça-feira uma campanha mostrando 11 pessoas ameaçadas de morte no Brasil por causa de seu ativismo. A campanha é assinada pelas ONGs Justiça Global, Terra de Direitos e Front Line Defenders.

Leia também: Defensor de direitos humanos é cada vez mais criminalizado no País, diz estudo

Na lista estão Vitor Lira, do Morro Santa Marta, no Rio de Janeiro, que luta contra desapropriações devido as obras; Debora Débora Silva, do movimento Mães de Maio, contra violência policial nas periferias urbanas; Indianara Siqueira, do Rio de Janeiro, e Márcio Martins, do Paraná, que lutam contra discriminação contra a comunidade LGBTT.

Outro defensor ameaçado que terá seu nome divulgado pela campanha será o líder Tupinambá cacique Babau, da Bahia, que luta pela posse de território.

Outros defensores ameaçados são os quilombolas Rosivaldo Correia, do Pará, e Rosemeire Santos Silva, da Bahia. Do Mato Grosso do Sul, a campanha quer enfatizar a luta Guarani-Kaoiwá pela demarcação de seus territórios e terá como figura o cacique Ládio Veron.

A campanha também vai enfatizar a luta de pescadores e ribeirinhos com a figura de João do Cumbe, do Ceará.

Já os conflitos agrários e as violações de direitos sistematicamente vivenciados no campo serão contados através dos relatos de Laísa Santos Sampaio e Osvalinda Pereira, lideranças do campo do Pará.

Autor: Tags: ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.