Publicidade

terça-feira, 1 de julho de 2014 Eleições | 06:00

Aécio mostrou que pretende controlar de perto a campanha tucana

Compartilhe: Twitter

O desfecho de meses de negociação para a montagem da chapa do PSDB ajudou a comprovar o que boa parte dos tucanos dizia desde o início da pré-campanha presidencial: o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pretende controlar de perto tudo o que acontecer na campanha e tende a concentrar em suas mãos todas as decisões importantes. Na avaliação de aliados do petista, este foi o balanço deixado pelas conversas das últimas semanas.

Leia também: Para serristas, Aécio jogou água em projeto para ter ex-governador como vice

Aécio Neves (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

Aécio Neves (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

No caso da escolha do vice Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-MG), por exemplo, não faltou gente no partido sugerindo a Aécio que talvez o melhor fosse buscar uma outra alternativa. Houve quem afirmasse que falta a Aloysio a expressão eleitoral ideal para de fato agregar votos em São Paulo. Ou ainda quem atentasse para o fato de ele ter integrado as administrações atingidas pelas denúncias de irregularidades no metrô, em São Paulo.

Aécio sempre rebateu que o colega se tornou um quadro atuante no Congresso, com boa visibilidade no estado, e nunca foi diretamente ligado a nenhuma denúncia. Disse desde o início que, se fosse para escolher um vice de São Paulo dentro do PSDB, via no senador a melhor opção. No fim das contas, mesmo com a ala ligada ao ex-governador José Serra pressionando para que o posto ficasse com ele, prevaleceu o vice que Aécio queria.

Aliados dizem que o mineiro esteve à frente de todas as decisões tomadas até agora. E, com a coordenação-geral entregue ao aliado José Agripino Maia (DEM-RN), tende a manter esse monitoramento.

 

Autor: Tags: , , , ,