Publicidade

segunda-feira, 7 de julho de 2014 Congresso | 10:30

Com dedo de Eduardo Cunha, entidade pressiona por gratuidade de exame da OAB

Compartilhe: Twitter

Com o apoio do líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), o Movimento Nacional de Bacharéis em Direito anda elevando a pressão para tentar aprovar a gratuidade do Exame de Ordem, pré-requisito para o exercício da advocacia no Brasil.

O líder do PMDB e o exame da OAB são velhos conhecidos. Cunha é famoso por incluir em toda e qualquer medida provisória emendas pela gratuidade da prova ou pela extinção do exame.

Na nova tentativa, dois projetos de lei de caráter idêntico, sobre a gratuidade da prova, serão apresentados tanto na Câmara como no Senado e já contam com mais de 15 signatários conjuntos, de diversos partidos. A expectativa do MNDB é chegar a 100 assinaturas, nas próximas semanas.

“A OAB diz que se faz um estelionato educacional. Mentira. Nós temos documentos que provam que estelionatário é o Exame de Ordem, que manipula pra reprovar mesmo quem tem nota para ser aprovado, de forma a obrigar essa pessoa a pagar novamente a inscrição. São cerca de 100 mil reprovados a cada exame, fazendo um caixa de pelo menos R$ 20 milhões”, afirma o presidente nacional do MNBD, Reynaldo Arantes.

Assista mais:

Autor: Tags: , , , ,