Publicidade

segunda-feira, 7 de julho de 2014 Eleições | 07:30

PT usará plebiscito para pautar a reforma política na campanha presidencial

Compartilhe: Twitter

O PT aposta no plebiscito de iniciativa popular que está previsto para ocorrer em 7 setembro para pautar o tema da reforma política na campanha presidencial. A avaliação é a de que, com a realização da consulta a menos de um mês da eleição, os candidatos à Presidência terão de se manifestar publicamente sobre o assunto. E a presidente Dilma Rousseff, na avaliação de petistas, larga com vantagem nesse quesito.

 Dilma Rousseff (Foto: Agência Brasil)

Dilma Rousseff (Foto: Agência Brasil)

Além de a reforma política ser bandeira histórica do PT, a proposta de uma constituinte exclusiva para fazer a mudança foi levantada por Dilma no auge das manifestações de junho do ano passado – embora nunca tenha saído do campo das promessas.

“Isso cria um fato político a 20 dias da eleição e obriga os candidatos a se posicionarem”, diz o deputado Renato Simões (PT-SP), que ajudou a iniciar a articulação do PT junto aos organizadores do plebiscito, na época em que era secretário de Movimentos Populares do partido. 

O plebiscito popular está sendo convocado por várias entidades da sociedade civil, como a CNBB e centrais sindicais. A meta é ir às ruas para colher a opinião de aproximadamente 10 milhões de eleitores, sobre se são a favor da convocação de uma constituinte exclusiva para a reforma política. 

Recentemente, o alto comando da campanha de Dilma se debruçou justamente sobre o impacto que o discurso da reforma política pode ter sobre a candidatura. A equipe considerou que a presidente precisa dar uma resposta ao esvaziamento da promessa feita no auge das manifestações. Uma das linhas é, como de costume, jogar a responsabilidade no Congresso.

Autor: Tags: , ,