Publicidade

segunda-feira, 14 de julho de 2014 Brasil | 06:00

Joaquim Barbosa irrita colegas ao pedir manutenção de funcionários

Compartilhe: Twitter

A tentativa do ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), de manter 46 funcionários de seu gabinete na estrutura do Supremo Tribunal Federal, após a sua aposentadoria, criou desconforto entre os ministros.

O Ministro do STF Joaquim Barbosa (Foto: STF Notícias)

O Ministro do STF Joaquim Barbosa (Foto: STF Notícias)

Alguns deles chegaram a dizer nos bastidores que o presidente da Corte quer manter uma espécie de “gabinete fantasma” após deixa a Corte.

Na segunda-feira passada, Barbosa encaminhou ao sucessor Ricardo Lewandowski um ofício com o nome de 46 funcionários que ele queria que fossem mantidos no gabinete da presidência. Entre estes, seis funcionários com cargos comissionados contratados por Barbosa.

A questão é que, conforme os ministros, após a aposentadoria de integrante da Corte, a estrutura de gabinete fica inoperante até a entrada do seu substituto. A tendência é que o substituto de Barbosa só seja escolhido no final do ano e assuma no início do ano que vem.

Os ministros alegam que esses funcionários não devem trabalhar até a chegada do substituto de Barbosa. Nos corredores, fala-se até em “trem da alegria” do presidente do STF. Além disso, em outras situações, existem seleções internas no STF para determinar quais serão os assessores dos ministros futuros, algo que não ocorreria nesse caso, pela vontade de Barbosa.

Autor: Tags: ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.