Publicidade

segunda-feira, 6 de outubro de 2014 Eleições | 07:30

Distância menor entre Dilma e Aécio deve alimentar campanha dura

Compartilhe: Twitter

É consenso nas campanhas de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) que o resultado que saiu ontem das urnas estabelece as condições para uma campanha dura neste segundo turno. A equipe petista esperava entrar na nova etapa da corrida presidencial com uma vantagem bem maior sobre o adversário do que os cerca de oito pontos de frente contabilizados após a apuração.

Aécio fará o possível para transformar a disputa numa espécie de plebiscito – a favor ou contra o governo petista. A campanha tucana espera atrair o voto dos eleitores que querem uma mudança no Palácio do Planalto, inclusive os que foram para a ex-senadora Marina Silva.

Colegas de legenda do senador mineiro já falam em investir com mais força nos temas da corrupção na Petrobras e mesmo no mensalão. Em troca, esperam um contra-ataque do PT com o mensalão mineiro, com as denúncias no metrô paulista e o episódio do aeroporto construído em terras que pertenceram à família de Aécio.

Se vai ou não haver uma escalada na intensidade dos ataques, dizem petistas e tucanos, só será possível dizer após a divulgação das primeiras pesquisas do segundo turno.

 

 

Autor: Tags: , ,