Publicidade

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 Estados | 16:48

MST entra na Justiça contra desocupação em fazenda de Eunício Oliveira

Compartilhe: Twitter
MST em greve de fome na Assembleia Legislativa de Goiás. (Foto: Divulgação)

MST em greve de fome na Assembleia Legislativa de Goiás. (Foto: Divulgação)

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra entrou hoje com uma nova ação na Justiça de Goiás para tentar impedir a reintegração de posse prevista para a próxima segunda-feira, em uma fazenda do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE). A área tem cerca de 24 mil hectares e fica em Corumbá de Goiás, a 150 quilômetros de Brasília.

Leia também: MST se diz preparado para encarar Kátia Abreu no Ministério da Agricultura

“É uma tragédia anunciada, em um dos maiores complexos latifundiários improdutivos do país”, diz Valdir Misnerovicz, coordenador estadual do MST, sobre o possível confronto entre a Polícia Militar e as cerca de 3 mil pessoas da ocupação. Na noite de ontem, um grupo de sem-terras encerrou a greve de fome iniciada três dias antes, na Assembleia Legislativa de Goiás, após a notícia de que outra tentativa de evitar o despejo havia sido negada pela Justiça.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, foram realizadas quatro reuniões com representantes do movimento, do senador, da Ordem dos Advogados do Brasil e dos governos estatual e federal desde a ocupação da fazenda, em agosto. Sem acordo, a justiça determinou o cumprimento da reintegração de posse – que será a terceira no estado, desde a criação da Comissão de Conflitos Fundiários no estado, em 2012. Ao todo, a comissão já resolveu cerca de 30 conflitos neste período.

Autor: Tags: , , , , , ,