Publicidade

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014 Congresso | 13:33

Caso Bolsonaro ficará para o próximo ano, diz presidente do Conselho de Ética

Compartilhe: Twitter

Embora o PT, PCdoB, PSOL e PSB tenham se unido para representar contra Jair Bolsonaro (PP-RJ) no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, não há mais tempo para que nada seja decidido nesta legislatura.

Na última terça-feira, Bolsonaro disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela “não merece” após polêmica sobre a divulgação do relatório final da Comissão da Verdade.

“Não dá tempo. Hoje um processo no conselho tem de ter a duração de 90 dias úteis. Se entrar com a representação essa semana, os 90 dias ultrapassam o final da legislatura”, diz o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, Ricardo Izar (PSD-SP).

Segundo Izar, pode-se até iniciar o processo nesta legislatura para começar a contar prazo, até que o caso seja arquivado. Ele poderia, posteriormente, na próxima legislatura, que começa em fevereiro, ser desarquivado.

Assista:

Autor: Tags: , , ,