Publicidade

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 Congresso | 09:00

‘Crime de Bolsonaro não pode cair na vala comum da impunidade’, diz Érika Kokay

Compartilhe: Twitter

A bancada feminina do PT solicitará ao partido que peça o desarquivamento do processo contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) no Conselho de Ética. O deputado foi alvo de uma representação conjunta do PT, PSB, PCdoB e PSOL após dizer que “não estupraria” Maria do Rosário (PT-RS) “porque ela não merecia”. Na época, a ex-ministra de Direitos Humanos também entrou com duas ações na Justiça.

Leia também: ‘Só uma mulher mal-intencionada se sentiu ofendida’, diz filho de Bolsonaro sobre Maria do Rosário

“Nós não podemos permitir que caia na vala comum da impunidade a gravidade do crime que foi cometido aqui pelo deputado Jair Bolsonaro”, diz a deputada federal Érika Kokay (PT-DF). “O deputado considerou o estupro um prêmio. O deputado fez uma apologia na Tribuna, onde ele disse que iria honrar a Constituição que fala em dignidade humana, a um dos crimes mais hediondos que existe. Ao estupro. A pisotear as mulheres.”

Assista:

Autor: Tags: , , , , ,