Publicidade

segunda-feira, 9 de março de 2015 Eleições | 09:00

Desgaste de Dilma eleva pressão por renovação no PSDB de São Paulo

Compartilhe: Twitter

O desgaste vivido pela presidente Dilma Rousseff no maior colégio eleitoral do país, ilustrado ontem pelos panelaços que ocorreram durante o pronunciamento que ela fez à nação, tem ajudado a alimentar no PSDB as pressões por uma renovação nas candidaturas majoritárias. O PSDB paulistano avalia que, se tivesse aberto espaço para novos nomes nas últimas eleições, teria grandes chances de recuperar a prefeitura paulistana na próxima eleição.

Setores do partido em São Paulo prometem defender junto ao comando nacional do partido que insista na apresentação de um novo nome para a corrida de 2016. Parte dessa pressão vem da avaliação de que o senador José Serra (PSDB-SP), embora diga abertamente que não tem interesse na vaga, possa vir a se apresentar internamente para a corrida.

A ideia de novidade não necessariamente significa apresentar um nome jovem para a disputa. Um dos principais cotados é o senador Aloysio Nunes Ferreira, um dos homens de confiança de Serra e que caiu nas graças do senador Aécio Neves (PSDB-MG) durante a corrida presidencial. Fala-se ainda nos nomes de Andrea Matarazzo e Bruno Covas, embora alguns tucanos avaliem que falta a ambos força interna para emplacar uma candidatura.

A ala tucana que defende a renovação fala em antecipar a apresentação do nome para este ano, para que haja tempo suficiente de construir sua imagem junto ao eleitorado.

Leia também: PSDB ainda vê interesse de Serra na Prefeitura de São Paulo

Autor: Tags: , ,