Publicidade

terça-feira, 2 de junho de 2015 Política | 15:45

“Vá perguntar para seu patrão”, responde Kátia Abreu sobre denúncias

Compartilhe: Twitter

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, passou a adotar uma resposta única para se livrar das perguntas sobre suspeitas de favorecimento em um esquema de distribuição de terras no estado de Tocantins, na década de 1990.

“Vá perguntar para seu patrão”, disse a ministra, ao ser indagada pelo Canal Rural, veículo de propriedade do grupo JBS.

O patrão, no caso, é Joesley Batista, presidente da rolding que controla a JBS e principal desafeto da ministra.

A ministra usou a estratégia durante a entrevista coletiva, no Palácio do Planalto, após o lançamento do Plano Safra 2015/2016, que pretende destinar R$ 187,7 bilhões para o agronegócio. Um dia antes, a ministra usou o mesmo recurso de devolver a pergunta em uma entrevista coletiva, após visitar a bancada ruralista.

Reportagem do Canal Rural diz que a ministra recebeu 1268 hectares de terras pertencentes a agricultores familiares que foram tomadas pelo estado com a alegação de serem improdutivas. Após a desapropriação, o então governador do Tocantins, Siqueira Campos (PSDB-TO), teria distribuído as terras a políticos do Estado. O caso teria acontecido em 1997.

A briga de Kátia Abreu com a JBS não é nova.O bilionário foi um dos principais doadores de campanha e se viu contrariado diante da indicação para a pasta. Ela respondeu na época: “sinto muito”.

Autor: Tags: , , , , ,