Publicidade

terça-feira, 23 de junho de 2015 Brasil, Governo, Partidos, Política | 18:58

Governo destina 13 mil hectares da Amazônia para reforma agrária e reservas indígenas

Compartilhe: Twitter
O ministro do Desenvolvimento Agrário e ex-prefeito de Belo Horizonte, Patrus Ananias (PT-MG). Foto: Divulgação

O ministro do Desenvolvimento Agrário e ex-prefeito de Belo Horizonte, Patrus Ananias (PT-MG). Foto: Divulgação

Depois de ter recebido sinal verde, em público, da presidente Dilma Rousseff, para apresentar no prazo de 30 dias, um plano nacional de reforma agrária, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, deu início ao processo de distribuição de terras.

Amanhã (24), o ministro formalizará a destinação de 13 milhões de hectares na Amazônia Legal para a reforma agrária, regularização fundiária, e para a criação de unidades de conservação ambiental e de reserva indígena. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também participará do anúncio.

A iniciativa faz parte do Programa Terra Legal Amazônia, da Secretaria Extraordinária de Regularização Fundiária na Amazônia Legal. As áreas estão nos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

O prazo para elaboração do plano foi dado por Dilma a Patrus na segunda-feira (22), durante o lançamento do Plano Safra para a Agricultura Familiar, no Palácio do Planalto. A preocupação do governo com a nova postura é não ser avaliado, principalmente pelos movimentos sociais do campo, como a pior fundiária dos últimos tempos. O primeiro mandato de Dilma já é avaliado como o que menos distribuiu terras e assentou famílias no campo nos últimos 20 anos.

Autor: Tags: , , ,