Publicidade

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 20:07

Senadores sugerem que Dilma não fique a reboque de Renan na relação com Congresso

Compartilhe: Twitter
Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Ao se reunir com um grupo de senadores na noite desta quinta-feira (13), a presidente Dilma Rousseff aceitou a sugestão dada pelo grupo de ir ao Congresso falar sobre a situação de crise pela qual passa o país e o seu governo. Dilma se referiu ao Senado como um “poder moderador” nestes tempos de crise e se mostrou aberta ao diálogo.

“Encontramos uma presidente que não esperávamos encontrar. Primeiro, ela não transparecia preocupação ou tensão com o momento político pelo qual estamos passando. Além disso, ao contrário de falar, ela mais ouviu”, relatou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que integra o grupo autodenominado “independente”.

Como forma de reverter a crise política, os senadores sugeriram que Dilma não fique a reboque do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e que apresente uma nova agenda de propostas que seja complementar à Agenda Brasil, apresentada por Renan. “Algo que tenha sido pensado pelo governo”, sugeriu Randolfe.

“Ela chegou a questionar se a agenda do PMDB não contemplava. Respondemos: Não contempla. A senhora precisa construir outra, ouvindo os movimentos sociais, a oposição e outras forças políticas”, disse o senador.

Autor: Tags: , , , , ,