Publicidade

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 Governo | 17:52

Ao criticar AGU, Aécio contribui para reforçar Adams no cargo

Compartilhe: Twitter
Luís Inácio Adams (Foto: ABr)

Luís Inácio Adams (Foto: ABr)

A estratégia de questionar a isenção do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, para julgar as contas do governo foi considerada desastrosa por muitos petistas, no entanto, a defesa da saída do ministro Luís Inácio Adams, advogado-geral da União, por parte do senador Aécio Neves (PSDB-MG) serviu para reforçá-lo ainda mais no cargo.

Adams, que é o decano dos ministros de Dilma, no cargo desde outubro de 2009, queria deixar o cargo tão logo terminasse o julgamento das contas de 2014, no TCU, partindo do pressuposto que o governo venceria a batalha.

A derrota por unanimidade, no entanto, fez com ele repensasse sua saída. Com isso, sua intenção é permanecer no cargo até que todas as ameaças de impeachment da presidente sejam dizimadas. Aécio reagiu, dizendo que ele se “descredenciou” para continuar a frente da AGU. Integrantes do governo, entretanto, rebatem dizendo que “só quem reclamou foi a oposição”.

 

Ad

Autor: Tags:

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.