Publicidade

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 Partidos, Política | 19:51

Exonerações em Minas são cogitadas para reforçar PMDB governista na Câmara

Compartilhe: Twitter

Na tentativa de construir a possível lista do PMDB para reconduzir o deputado Leonardo Picciani (RJ) ao posto de líder do partido na Câmara, uma das possibilidades cogitadas junto ao presidente do partido em Minas Gerais, o vice-governador Antônio Andrade, seria reproduzir em Minas, a manobra desenhada no Rio de Janeiro, com a exoneração de dois dos seus secretários para reforçar a bancada na Câmara.

Da mesma forma que a turma do Rio, a manobra em Minas Gerais atende aos interesses do Planalto para construir maioria de apoio dentro do maior partido aliado, o PMDB.

Com a movimentação em conjunto de Picciani e do Planalto, o deputado busca recobrar o comando da bancada e, ao mesmo tempo, o governo tenta retomar um controle maior do processo de votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Roussefff, acatado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) há duas semanas.

Picciani foi destituído do posto com 35 assinaturas entre os 66 parlamentares do partido. Além das desonerações para ajudar formar maioria na Câmara, Picciani e seu pai, Jorge Picciani, ainda buscam filiações de deputados de outros partidos ao PMDB, com o objetivo, claro, de tornar o partido mais governista.

 

 

Autor: Tags: ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.