Publicidade

Arquivo do Autor

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 Partidos, Política | 17:06

Quintão visita Temer no Jaburu como primeiro ato de sua liderança

Compartilhe: Twitter
Deputado federal Leonardo Quintão (PMDB-MG). Foto: Divulgação

Deputado federal Leonardo Quintão (PMDB-MG). Foto: Divulgação

O novo líder do PMDB na Câmara, Leonardo Quintão (MG) preferiu se prevenir de ser alvo do clima de ressentimento expressado pelo vice-presidente Michel Temer (SP) na carta enviada à presidente Dilma Rousseff.

Quintão foi conduzido ao cargo pela bancada contrária ao Planalto.

Nesta quarta-feira (9), o primeiro ato do novo líder foi uma visita ao vice, no Palácio do Jaburu.

Durante pelo menos uma hora, Quintão conversou com Michel Temer, que é presidente licenciado, mas de fato, do maior partido aliado do governo.

 

 

Autor: Tags: ,

Brasil, Partidos, Política | 16:31

Picciani conta com exoneração de secretários do Rio para recobrar posto de líder na Câmara

Compartilhe: Twitter

Destituído do comando da bancada do PMDB na Câmara, nesta quarta-feira(9), o deputado Leonardo Picciani (RJ), espera a exoneração de dois secretários do governo e da prefeitura do Rio de Janeiro para recobrar seu posto.

Em uma jogada ensaiada com o Palácio do Planalto, com o governador Luiz Fernando Pezão, e com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, Picciani, que é hoje o principal aliado do governo, aguarda que a saída dos secretários de Coordenação do governo, Pedro Paulo, e de Esporte Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral, que é filho do ex-governador Sérgio Cabral.

Os dois foram eleitos deputados federais, no entanto estão licenciados devido a função no Executivo fluminense e da capital. Com a exoneração, eles recobram suas vagas na Câmara.

Embora negue, Picciani, esteve no início da tarde no Planalto para alinhavar a costura. Ao dar entrevista coletiva nesta tarde, ele evitou dar detalhes da operação, no entanto, insinuou que a composição da bancada peemedebista na Câmara “pode mudar a qualquer momento”.

“Está reaberta a temporada de listas”, insinuou o líder destituído por 34 assinaturas dos 66 deputados do PMDB. O restante dos deputados já assinaram apoio a Picciani, que pretende reverter a situação com a assinatura dos dois peemedebistas do Rio.

“O PMDB tinha encerrado a prática de feitura de lista e esta prática foi reativada. Pode ser que outras listas surjam”, disse Picciani.

Além da recondução do líder, a exoneração dos secretários atenderá ao desejo do Planalto de ter como aliados a maior parte da bancada do PMDB, para garantir, de imediato, votos a mais contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A ida dos secretários para a Câmara também serve ao PMDB comandado pelo pai de Leonardo Picciani, jorge Picciani, aliado de Pezão e Cabral, na retomada do controle do partido no Rio de Janeiro.

Picciani (RJ) passou a ser nos últimos meses a alternativa de diálogo do Planalto com o partido aliado,principalmente diante dos achaques conduzidos pelo presidente da Câmara. Ele havia chegado ao posto pelas mãos de Cunha. No entanto, seu recente alinhamento com o Planalto fez com que aliados do presidente da Câmara, mais precisamente, integrantes do bloco rebelde do PMDB, passassem a trabalhar para tirá-lo do cargo.

A gota d`água para sua saída do posto foi a indicação feita na reforma ministerial do ministro da Saúde, Marcelo Castro, e da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera.

 

 

Autor: Tags: , , , ,

Política | 14:55

Tiro de Cunha para destituir Pinato pode sair pela culatra

Compartilhe: Twitter
O presidente de Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foto: Alan Sampaio / iG Brasília

O presidente de Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foto: Alan Sampaio / iG Brasília

A decisão de colocar o petista Zé Geraldo como relator do processo que julga Eduardo Cunha no Conselho de Ética para substituir Fausto Pinato (PRB-SP) irritou o presidente da Câmara dos Deputados. No entendimento de interlocutores, Cunha contava com um novo sorteio para definir o relator. Na avaliação do peemedebista, o presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA), não teria competência para indicar o novo relator.

Confirmada sua indicação, o deputado Zé Geraldo (PT-PA) subscreveu o relatório de Pinato que defende a continuação da investigação. Lembrando que Zé Geraldo está entre os petistas do Conselho de Ética que votaram contra Cunha no episódio que deflagrou a crise entre o Legislativo e o Executivo e resultou na aceitação do pedido de impeachment contra Dilma Rousseff.

Logo depois do anúncio feito por José Carlos Araújo, Cunha encaminhou um adendo à mesa diretora sobre a listra tríplice de relatórios, composta por Pinato, Zé Geraldo e Vinícius Gurgel (PR-AM).

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 8 de dezembro de 2015 Política | 19:43

Após se reunir com Dilma, Alckmin diz que “impeachment não é golpe”.

Compartilhe: Twitter

Ao comentar a vitória da oposição na Câmara em relação ao controle da comissão especial que analisará o impeachment, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que isso reflete um sentimento importante da Câmara e que “impeachment não é golpe”.

O governador tucano preferiu não comentar a carta de Temer para a presidente. “Quem tem que falar sobre o assunto são ambos. Quem escreveu e quem recebeu a carta”, disse o governador depois de participar de reunião com a presidente Dilma Rousseff para discutir medidas de combate à microcefalia.

Autor: Tags: ,

Governo | 17:33

Governadores de 16 estados divulgarão carta de apoio a Dilma

Compartilhe: Twitter
Fernando Pimentel (Foto: Divulgação)

Fernando Pimentel (Foto: Divulgação)

A presidente Dilma Rousseff recebeu apoio de 16 governadores nesta terça-feira (8), dos nove estados do Nordeste, além de outros estados como o Distrito Federal, Rio de Janeiro, Roraima, Amapá, Acre e Santa Catarina.

Antes de se reunirem com a presidente, eles almoçaram o o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner e há uma expectativa de divulgação de uma carta de apoio ao final do dia.

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, ex-ministro e aliado de primeira hora da presidente, não compareceu ao encontro mas justificou a ausência, devido ao nascimento de sua filha, hoje, em Belo Horizonte.

Pimentel foi representado pelo vice, Antônio Andrade, ex-ministro da Agricultura do primeiro mandato de Dilma. Outros dois estados foram representados pelos vices. Piauí e Acre.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 Partidos, Política | 18:04

Picciani garante que continua líder do PMDB

Compartilhe: Twitter

O líder do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani (RJ), se disse confiante que se manterá na posição de líder da bancada peemedebista e que o movimento para tirá-lo do posto não obteve sucesso.

“Esse movimento não atingiu o seu objetivo. Eu continuarei líder prezando pela unidade da bancada”, disse Picciani.

O peemedebista disse ainda que preza pelo “bom senso”. “Evidentemente não controlo todas as posições de todos os deputados. Aqueles que têm posições mais exacerbadas, fazem o que acham que devem”, declarou.

Autor: Tags: , , ,

Política | 16:12

Bancada do PMDB articula saída de Picciani da liderança

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ). Foto: Agência Câmara

O deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ). Foto: Agência Câmara

O alinhamento do PMDB do Rio de Janeiro com a presidente Dilma Rousseff pode custar deputado Leonardo Picciani o cargo de líder da bancada na Câmara, posição que o parlamentar assumiu conduzido pelo atual presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Dos peemedebistas, apenas 22 dos 66 deputados estariam a favor do líder. Os deputados esperam um aval do vice-presidente Michel Temer para tirar Leonardo da posição.

Autor: Tags:

Política, Sem categoria | 14:22

Dilma quer conversa “cara a cara” com Eliseu Padilha

Compartilhe: Twitter
O ministro Eliseu Padilha. (Foto: Agência Brasil)

O ministro Eliseu Padilha. (Foto: Agência Brasil)

A presidente Dilma Rousseff espera uma conversa “cara a cara” com o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha (PMDB-RS), mas ele preferiu não colocar os pés no Gabinete Presidencial por enquanto e  convocou uma coletiva na sede do PMDB, no Congresso Nacional, para explicar sua decisão de sair do governo, tomada na semana passada.

Padilha foi recebido nesta tarde pelo ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, que ainda tenta reverter a decisão de saída envolta em um clima de rompimento com o governo, diante do clima de desconfiança em relação ao impeachment.

Entre os argumentos de Wagner para ainda manter o peemedebista no governo está o de que Dilma fez um esforço muito grande para mantê-lo no governo na última reforma ministerial, apesar das reclamações da própria bancada do PMDB de que ele não teria votos suficientes que o cacifasse como ministros e não representava a bancada.

Autor: Tags: , ,

Política | 13:51

Em clima de desconfiança, Dilma e Temer cancelam compromissos e devem se encontrar ainda hoje

Compartilhe: Twitter
Michel Temer (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

Michel Temer (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

A presidente Dilma Rousseff cancelou a reunião de coordenação política que ocorreria na tarde desta segunda-feira (7) e o vice-presidente Michel Temer, cancelou sua participação na entrega do Prêmio Lide, em São Paulo, e deve voar para Brasília, após participar de um evento na Fecomércio, também em São Paulo.

Dilma informou que eles devem se encontrar ainda hoje para uma conversa.

O encontro ocorrerá após um fim semana em que Dilma reafirmou sua confiança no vice, enquanto Temer se movimentava em encontros com integrantes da oposição e governadores, à revelia do Planalto.

Os encontros de Temer com líderes da oposição, com os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), alimentaram as suspeitas de conspiração por parte do vice para a saída da presidente.

 

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 Partidos | 18:44

PT convoca deputados mais “experientes” para comissão do impeachment

Compartilhe: Twitter

O PT deve bater o martelo na próxima semana em relação aos membros da comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, acatado nesta semana pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O partido da presidente tem oito vagas na comissão e pretende optar pelo critério da “experiência” para a definição dos nomes.

Pelo menos seis deputados já estão entre os que participarão da comissão: Arlindo Chinaglia (SP), Carlos Zaratini (SP), Wadih Damous (RJ), Paulo Pimenta (RS), Paulo Teixeira (SP) e o atual líder do partido na Câmara, Sibá Machado (AC).

A reunião da bancada está marcada para as 14 horas de segunda-feira (7)

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última