Publicidade

Arquivo do Autor

quinta-feira, 21 de outubro de 2010 Eleições | 18:53

Jornalista que pediu demissão ao vivo é filiado ao PSDB

Compartilhe: Twitter

O apresentador Paulo Sérgio Spadoni Beringhs, da TV Brasil Central, emissora pública do Estado de Goiás, é filiado ao PSDB desde 1º de janeiro de 2003.

Beringhs, portanto, protestou (assista no vídeo abaixo) a favor do candidato de seu partido, o tucano Marconi Perillo.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 14 de setembro de 2010 Eleições | 15:11

Lei eleitoral impede que Alckmin grave programa de Tuma

Compartilhe: Twitter

A Lei Eleitoral salvou os tucanos paulistas. A legislação impede que o candidato do PSDB ao governo, Geraldo Alckmin, grave depoimento em apoio ao senador Romeu Tuma (PTB) no horário eleitoral de rádio e televisão, como queriam os petebistas.

A coligação PTB e PSDB é só para a campanha presidencial e, sendo assim, Alckmin está impedido de aparecer no programa petebista. Salvo em cenas externas.

Alckmin continua, então, sendo um trunfo televisivo apenas para Aloysio Nunes Ferreira (PSDB).

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 1 de setembro de 2010 Eleições | 11:52

Os meninos de Duda Mendonça

Compartilhe: Twitter

Quando a fórmula dá certo, o marqueteiro Duda Mendonça não se importa em repeti-la. Além de usar um só formato de vídeo com muitos candidatos, Duda também resgata artifícios de campanhas passadas.

Na da candidata do PT paulista ao Senado, Marta Suplicy, o marqueteiro recorreu a uma tática que usou na campanha do presidente Lula em 2002:  adolescentes contam histórias de superação de vida em um fundo preto com uma luz dura em seu rosto.

João, usado por Lula em 2002, estudou em escola pública, era criado pela mãe e nunca teve pai. Mesmo assim, entrou numa faculdade.

Evandro, o menino da campanha de Marta, diz que via seus amigos sendo mortos e sua vida estava sem perspectivas. O Centro Educacional Unificado Jambeiro, criação de Marta na prefeitura, teria mudado sua vida.

Duda admitiu ao Poder Online que os vídeos têm o mesmo formato. A única diferença é que Evandro existe e o que ele conta é verdade. João era um personagem e sua história nunca aconteceu.

*colaborou Rodrigo Rodrigues

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 14 de agosto de 2010 Eleições | 05:02

Temer e a paternidade das leis

Compartilhe: Twitter

Michel Temer (Foto: AE)

No começo do vídeo em que clama a paternidade da Lei Ficha Limpa, o candidato a vice-presidente Michel Temer (PMDB) diz:

– Eu tive a felicidade de, na minha segunda gestão como presidente da Câmara, lá no passado, aprovar o primeiro projeto de lei de iniciativa popular.

Não é bem assim. A primeira lei de iniciativa popular foi a Lei de Crimes Hediondos, aprovada em 1994 durante a presidência de Inocêncio Oliveira.

A pressão popular foi suscitada pela morte da atriz Daniela Perez, filha da autora de novelas Gloria Perez, em 1992. Apresentado em 1993, o projeto de lei entrou em vigor no ano seguinte.

Talvez Temer possa ter se confundido com a Lei da Inelegibilidade. Foi o primeiro projeto de iniciativa popular a tratar de tema eleitoral. E aprovado em sua segunda gestão na presidência da Câmara, em 1999.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 22 de julho de 2010 Eleições | 18:16

Alckmin afaga a Força Sindical

Compartilhe: Twitter

O tucano Geraldo Alckmin, candidato ao governo de São Paulo, deverá subir ao palanque hoje com o deputado federal Paulinho da Força (PDT), presidente licenciado da Força Sindical

Ele confirmou de última hora que irá, daqui a pouco,  à abertura do Congresso da Fequimfar (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de SP).

Alckmin será um estranho no evento da federação ligada à Força Sindical, que nas últimas semanas organizou manifestações contra o aumento do pedágio pelo governo tucano.

A Fequimfar diz que não apóia nenhum candidato e que também convidou Aloizio Mercadante (PT), o candidato de Paulinho. Mas o petista não deve dar as caras por lá.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 13 de julho de 2010 Eleições | 18:02

Fichas sujas ganham tempo em São Paulo

Compartilhe: Twitter

A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo deve apresentar os pedidos de impugnação de candidaturas “fichas sujas” somente no dia 1º de agosto.

O motivo alegado é a demora do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo para divulgar os editais com o nome de todos os candidatos. A previsão do tribunal é divulgar o último edital em 27 de julho. A partir dessa data, a procuradoria terá cinco dias úteis para fazer os pedidos de impugnação.

Enquanto São Paulo se enrola, as procuradorias de ao menos 13 outras Unidades da Federação já divulgaram as suas listas.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 24 de junho de 2010 Eleições | 15:10

Alckmin esvazia candidatura do PV

Compartilhe: Twitter

Enquanto na campanha nacional Marina Silva tira votos de José Serra, em São Paulo o tucano Geraldo Alckmin trabalha para esvaziar a candidatura de Fábio Feldmann (PV) ao Palácio dos Bandeirantes.

Alckmin recebeu, no comitê do Edifício Joelma, o apoio de três prefeitos do PV. Um quarto nome, o prefeito de Atibaia, José Bernardo Denig, não pode ir, mas também tucanou.

Autor: Tags: , , , , , ,

Eleições | 09:06

Plínio de Arruda Sampaio zera na CNI/Ibope

Compartilhe: Twitter

O candidato do PSOL a presidente da República Plínio de Arruda Sampaio foi o único a não ser escolhido por nenhum entrevistado na pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem.

Entre as 2.002 pessoas ouvidas pelo Ibope, ninguém disse que votaria nele. Todos os outros 11 candidatos foram citados ao menos uma vez.

Autor: Tags: , ,

Eleições | 09:05

Plínio: 0,0% “não tem nada a ver” com falta de apoio de Heloísa

Compartilhe: Twitter

Plínio diz que a falta de apoio de Heloísa Helena “não tem nada a ver” com seu desempenho. Recentemente, a candidata ao Senado do PSOL de Alagoas defendeu a candidatura de Marina Silva, do PV.

Ele reconhece, porém, que sem Heloísa o PSOL não deve repetir a boa votação de 2006. Heloísa Helena ficou em terceiro lugar, com 6,85% dos votos:

– Não vejo nenhuma relação entre a votação da última eleição e dessa. São situações totalmente diferentes. Os votos que ela recebeu não eram do PSOL, eram dela. Até porque aquela votação dela não se repetiu em nenhum Estado.

Autor: Tags: , , ,