Publicidade

Arquivo da Categoria Congresso

terça-feira, 11 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Partidos, Política | 20:03

Renan bota para votar proposta sobre repatriação de recursos

Compartilhe: Twitter

Com a adoção da chamada “Agenda Brasil”, por parte do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a proposta que permite a repatriação de recursos ou patrimônio mantidos por brasileiros no exterior e não declarados à Receita Federal, ganhou prioridade na pauta do Senado e deverá ser votada nesta quarta-feira (12) no plenário.

A decisão de pautar o assunto foi tomada na reunião de líderes desta terça-feira.

O projeto é de autoria do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e conta com apoio do governo, que estima arrecadar cerca de 150 bilhões em impostos ao ano, considerando que os brasileiros tenham hoje cerca de 500 bilhões no exterior.

O projeto indica uma base de tributação de 35% sobre os recursos depositados fora do país. Caso seja aprovada, a proposta seguirá para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 18:35

Em crise com a Câmara, Dilma chama presidente do Senado ao Palácio

Compartilhe: Twitter
Renan Calheiros (foto: Clarissa Oliveira)

Renan Calheiros (foto: Clarissa Oliveira)

 

Em meio a crise política que ronda o governo, a presidente Dilma Rousseff chamou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para uma conversa no início da noite desta quinta-feira (6), no Palácio do Planalto.

A reunião não está prevista na agenda oficial da presidente.

O apoio do senador é considerado um contraponto importante às movimentações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que durante o recesso parlamentar, se declarou oposição ao governo.

Autor: Tags: , ,

Brasil, Congresso, Política | 15:59

“Eu não acho nada”, diz Cunha sobre eleição de Janot

Compartilhe: Twitter
O presidente de Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foto: Alan Sampaio / iG Brasília

O presidente de Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foto: Alan Sampaio / iG Brasília

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se esquivou de comentar a vitória do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na eleição da lista tríplice do Ministério Público Federal (MPF).

Internamente, a vitória, com 81% dos votos, foi considerada uma aprovação em relação a forma que o procurador tem conduzido as investigações da Operação Lava Jato.

Janot ficou em primeiro lugar, com 799 votos, e deverá ser indicado pela presidente Dilma Rousseff para permanecer no cargo. A recondução, no entanto, terá também que passar pelo aval do Senado.

“Eu não acho nada”, respondeu Cunha, irritado diante do questionamento.

Cunha é um dos políticos investigados pela Lava Jato e acusa o procurador de ter com ele uma “querela”.

O presidente da Câmara ainda insinuou que Janot teria obrigado o delator Júlio Camargo a mentir em seu depoimento com o objetivo de constranger o Legislativo.

Na lava Jato, Cunha é investigado devido a suspeita de ter achacado empresas em contratos com a Petrobras. De acordo com o depoimento de Júlio Camargo, prestado dentro do acordo de delação premiada, o presidente da Câmara teria levado US 5 milhões em propina.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 8 de julho de 2015 Congresso | 22:54

Caiado examina tornozelo de Blairo Maggi e garante caminhadas do colega

Compartilhe: Twitter

IMG_0763Em meio às votações do Senado, o senador Blairo Maggi (PR-MT) aproveitou a presença do colega, Ronaldo Caiado (DEM-GO), que é ortopedista, para pedir a indicação de um bom médico para cuidar de seu tornozelo, que não para de doer.

O senador do DEM não se fez de rogado. “O médico sou eu mesmo”, disse Caiado, que acabou atendendo o colega no posto médico do Senado, localizado ao lado do Plenário.

Caiado pediu alguns exames, que ficarão prontos na próxima semana, e fez uma infiltração no tornozelo do colega.

“Estou me sentindo bem melhor”, disse Maggi.

O médico senador garantiu que Maggi poderá continuar suas caminhadas diárias para manter a forma. “Ele era médico de meu filho, há 20 anos. Ele é um excelente médico, um grande profissional”, elogiou Maggi.

 

Autor: Tags: ,

Congresso | 13:32

CPI do HSBC pedirá a Janot acesso a lista de beneficiários de contas na Suíça

Compartilhe: Twitter

O presidente da CPI do HSBC, Paulo Rocha (PT-PA), fará uma visita ao procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Acompanhado pelo vice-presidente Randolfe Rodrigues (PSOL- AP) e do relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES), Rocha pedirão que a CPI tenha acesso à listagem com os nomes de 8.667 brasileiros, detentores de 6.606 contas na agência suíça do HSBC que movimentaram, apenas entre 2006 e 2007, um volume de dinheiro supostamente não declarado e estimado em cerca de US$ 7 bilhões.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 2 de julho de 2015 Brasil, Congresso, Partidos, Política | 00:18

Molon pede que Serra “meta o bico” em questão da maioridade penal

Compartilhe: Twitter
Serra na Câmara é recebido por petistas, contrários a redução da maioridade penal (Luciana Lima)

Serra na Câmara é recebido por petistas, contrários a redução da maioridade penal (Luciana Lima)

Ao receber o tucano José  Serra no plenário da Câmara, o petista Alessandro Molon o felicitou: “Que bom que o senhor está aqui para nos ajudar!”, disse o petista, referindo-se à votação da redução da maioridade penal.

Serra respondeu:  “Não vim aqui meter o bico”.

O petista insistiu: “O senhor, que é tucano, tem mais é que meter o bico. Se não for assim, quem vai meter?”

Após a vista de Serra à Câmara, os petistas passaram a discursar em apoio ao projeto de mudança do Estatuto da Cranca e do Adolescente (ECA), de autoria de Serra, que aumenta o tempo de internacão de menores que cometeram crimes hediondos.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 1 de julho de 2015 Brasil, Congresso, Política | 22:45

Magno Malta vai atrás dos “duvidosos” sobre redução da maioridade

Compartilhe: Twitter

Menos discreto que o tucano José Serra (PSDB-SP), o senador Magno Malta (PR-ES) também foi para o plenário da Câmara tentar influenciar a votação da redução da maioridade penal, só que a favor da proposta.

“Vou representar milhares de vítimas desses homens travestidos de crianças”, disse o senador que atravessou para a Câmara com o objetivo de convencer os duvidosos. “Pedir não ofende”, disse o senador. “Vou olhar para alguém que eu acho que está meio em dúvida e vou pedir”, assumiu.

“Vou tentar fazer o meu papel aqui para ver se a Câmara dá esse passo adiante”, defendeu o senador que se disse disposto aaté a discurssar. Faço, faço! É claro que eles não vão deixar”, disse.

Autor: Tags:

Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 22:22

Serra vai à Câmara para influenciar votação sobre maioridade penal

Compartilhe: Twitter
Serra no plenário da Câmara, durante votação da redução da maioridade penal

Serra no plenário da Câmara, durante votação da redução da maioridade penal (Luciana Lima)

As discussões sobre a redução da maioridade penal na Câmara mobilizou senadores nesta quarta-feira, ao ponto de alguns deles atravessarem os salões para defenderem seus pontos de vista.

O tucano José Serra (SP) foi cuidadoso ao dizer a militantes contrários à redução que não podia interferir no trabalho dos deputados. Vim procurar o Jutahy, disse o tucano, ao chegar, referindo-se ao baiano Jutahy Magalhães, seu grande aliado.

Serra é autor do projeto de lei que modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Sua proposta aumenta o tempo de internação para crimes hediondo e é defendida como uma alternativa ao texto da Câmara que reduz a maioridade.

A presença de Serra no Plenário da Câmara, durante a discussão, no entanto, irritou o líder do PSDB, Nilson Leitão (MT) que reclamou com colegas de bancada. “Ele está lá no canto defendendo suas ideias”, reclamou o líder. “Isso não pode”, disse Leitão, que havia orientado a bancada a votar a favor da redução.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) reagiu, defendendo o tucano: “Pode sim”, disse a petista. “Quem sabe ele não traz uma boa influência.

Serra na Câmara é recebido por petistas, contrários a redução da maioridade penal (Luciana Lima)

Serra na Câmara é recebido por petistas, contrários a redução da maioridade penal (Luciana Lima)

Para os petistas, a presença de Serra significou ajuda, já que o partido está disposto a aprovar sua proposta no Senado. O senador tucano foi cercado ainda pelo deputado Alessandro Molon (PT-RJ), também contrário à emenda.

Na votação de terça-feira, quando o texto base foi rejeitado por cinco votos de diferença,  as dissidências do PSDB foram fundamentais para a rejeição. Dos 51 tucanos que participaram da votação, Betinho Gomes (PE), Eduardo Barbosa (MG), João Paulo Papa (SP), Mara Gabrilli (SP) e Max Filho (ES) votaram contra o relatório apresentado pelo deputado Laerte Bessa (PR-DF).

Autor: Tags:

terça-feira, 30 de junho de 2015 Congresso | 19:02

Líder do governo faz cálculos e estima 217 votos contra redução da maioridade

Compartilhe: Twitter

O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), está fazendo contas sem parar para saber se será possível impedir a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 171/93, que estabelece a redução da maioridade penal para 16 anos em casos de crimes hediondos, homicídio doloso, lesão corporal grave e lesão corporal seguida de morte.

Ao lado do deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), que é contrário à redução da maioridade, Guimarães rabisca um papel em que faz uma espécie de projeção de votos em cada uma das bancadas. Segundo os cálculos do líder, 217 deputados votarão contra a redução da maioridade penal.

Noves fora, se as contas de Guimarães estiverem corretas, a PEC 171/93 será derrotada. O quórum da sessão ainda não está próximo do máximo, de 513 deputados. Se realmente 217 votarem contra o texto, a PEC em tese poderia receber somente 296 votos. Para ser aprovada na Câmara, uma PEC precisa de no mínimo 308 votos.

Ainda assim, o líder continuou sua consulta entre os colegas e ao encontrar  Silvio Costa (PSC-PE), perguntou ao vice-líder do governo o que ele achava.

Costa disse que tudo depende do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “O problema é o Cunha esperar o quórum melhorar. Com esse quórum, dá para ganhar, mas se ele ficar segurando até ter 500 deputados, aí acho que não dá”, opinou Costa.

A lista de Guimarães tem votos em todos os partidos, inclusive na oposição, como no DEM e no PSDB.

Autor: Tags: , , , , , ,

Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política, Sem categoria | 14:43

Sarney diz a Lula que ele tem que palpitar

Compartilhe: Twitter
Sarney: "Lula tem que palpitar"

Sarney: “Lula tem que palpitar”

Em uma postura mais conciliadora, bem distante das críticas que vinha fazendo à política econômica, e em meio a “ressaca” após o vazamento das críticas que comparavam a presidente Dilma Rousseff ao “volume morto” do Sistema Cantareira,  o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva confidenciou aos peemedebistas que iria parar de dar palpite no governo.

Prontamente, o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), que participou do café da manhã na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PDMB-AL) reagiu, pedindo a palavra. Sarney olhou nos olhos de Lula e defendeu que ele tem que palpitar.

“Você é a maior liderança política deste país na atualidade. Tem que palpitar sim”, defendeu Sarney.

Do café da manhã com Lula participaram, além de Sarney e o anfitrião, os senadores, Romero Jucá (PMDB-RR), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Jorge Viana (PT-AC) e Delcídio Amaral (PT-MS).

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 3
  3. 4
  4. 5
  5. 6
  6. 7
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última