Publicidade

Arquivo da Categoria Diplomacia

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 Diplomacia | 12:59

Sem resgate do Itamaraty, turistas brasileiros sofrem no Chile

Compartilhe: Twitter

Brasileiros presos na cidade de Puerto Natales

O Itamaraty ainda não tem uma “posição concreta” sobre o que o governo brasileiro fará para resgatar os turistas brasileiros que estão presos na cidade de Puerto Natales, na Patagônia chilena.

Segundo a assessoria de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores está acompanhando o caso e avaliando o que pode ser feito. As embaixadas dos Estados Unidos e da Itália já têm representantes na cidade para negociar com os grevistas.

O Poder Online conversou agora há pouco com Rita Mor, uma das turistas brasileiras que está na cidade:

– Estamos absolutamente perdidos aqui. Jogados para o nada – desabafou.

Rita contou que a situação está cada dia pior e que várias pessoas estão sendo feitas reféns. Um senhor, segundo ela, passou mal na noite de ontem porque seu remédio para hipertensão acabou:

– Não há o que fazer porque nada entra ou sai da cidade.

Poucos restaurantes estão funcionando em Puerto Natales. Desde o começou da greve, os turistas brasileiros se organizam para mostrar aos grevistas que “só querem voltar para casa”:

– Todos os dias saímos pela cidade com bandeiras brancas nas mãos para mostrar que o nosso protesto é pacífico.

Ontem à noite, os turistas brasileiros participaram de uma reunião com a Cruz Vermelha, que estaria intermediando as negociações com os grevistas, já que não há representante do Brasil na cidade.

A organização estaria trabalhando para levar os turistas até Punta Arenas, a 247 km de Puerto Natales. Mas, segundo o relato de Rita, a reunião foi “absolutamente mal organizada”:

– Distribuíram umas folhas para que a gente escrevesse nosso nome. E só.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011 Diplomacia | 21:03

Brasileiros são feitos reféns por grevistas chilenos

Compartilhe: Twitter

Um grupo de cerca de 1.500 turistas, boa parte de brasileiros, está presa na cidade de Puerto Natales, na Patagônia chilena.

O motivo é uma greve geral na cidade turística – conhecida pelo Parque Nacional de Torres del Paine – contra a elevação do preço do gás.

Familiares dos turistas brasileiros, em São Paulo, afirmam que o grupo está sendo feito refém pelos grevistas, que impedem a saída deles e proíbem restaurantes de servirem alimentação aos estrangeiros – depredando aqueles que furam a greve. Brasileiros com viagem de volta marcada para o último domingo até agora estão na cidade do sul do Chile.

O Itamaraty tomou conhecimento do caso há poucas horas. A embaixada dos Estados Unidos em Santiago já enviou carros para resgatar os norte-americanos.

Diante da gravidade da situação, que se agravou há uma semana, até a Cruz Vermelha enviou ajuda a Puerto Natales.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 11 de janeiro de 2011 Diplomacia | 15:46

Cardozo e Evo Morales discutem combate ao narcotráfico

Compartilhe: Twitter

Após visitar alguns dos governadores estaduais, como Geraldo Alckmin, Antônio Anastasia e Sérgio Cabral, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, fará um tour pela América Latina.

Ele deve viajar até o final do mês para a Bolívia e para a Colômbia.

Na Bolívia, Cardozo tem um encontro agendado com Evo Morales para trocar experiências sobre o combate ao narcotráfico. Em Bogotá, acompanhado por policiais federais, participará de um evento da categoria.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011 Diplomacia | 09:04

Falta espaço para embaixadas em Brasília

Compartilhe: Twitter

Lúcio Costa (Foto: AE)

Alguns países estão com dificuldade de instalar suas embaixadas em Brasília. O Sudão, por exemplo, ainda não tem uma sede definitiva na capital federal. Uma casa foi alugada no Lago Sul até que o Itamaraty encontre um terreno vago na cidade para doar ao país africano.

Atualmente, Brasília abriga 121 embaixadas residentes, incluindo a missão da Liga dos Estados Árabes, a da União Europeia e o escritório da representação palestina.

Mas o número de embaixadas é praticamente o dobro do que foi previsto no projeto urbanístico de Lúcio Costa, de 1957. À época, o arquiteto havia reservado 63 lotes de mesmo tamanho e conceito no Setor de Embaixadas Sul.

Pouco tempo depois, foram inaugurados mais 31 lotes no Setor de Embaixadas Norte. Sendo que 12 deles nos últimos seis anos.

Mas Lúcio Costa não errou. Ele usou como parâmetro dados oficiais da Organização das Nações Unidas. Em 1957, de acordo com a ONU, o mundo era formado por 82 Estados. Atualmente, são 193.

Com os setores lotados, os países interessados em abrigar suas embaixadas em Brasília começaram a instalar suas sedes fora dessas regiões. Vinte e sete embaixadas já ocupam parte do Lago Sul.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011 Diplomacia | 10:02

Ziraldo e o sucesso no Itamaraty

Compartilhe: Twitter

Ziraldo era um dos mais emocionados no coquetel em comemoração à posse da presidenta Dilma Rousseff. Mas nada tinha a ver com a transmissão da faixa presidencial de Lula para a primeira mulher eleita presidenta no Brasil.

Assediado por convidados e, especialmente, por diplomatas brasileiros que haviam trabalhado nas cerimônias durante o dia, Ziraldo se dizia arrepiado ao perceber que novas gerações de diplomatas o tinham como referência.

Afirmava que aqueles jovens só haviam chegado aonde estavam porque tomaram gosto pela leitura na infância. E, claro, fazia questão de citar a importância de sua obra para eles.

Autor: Tags: , , , ,

Diplomacia | 09:08

A popularidade de Gabrielli na África

Compartilhe: Twitter

Durante o coquetel no Palácio do Itamaraty, um embaixador africano não escondeu estar muito animado por ter conseguido falar com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 2 de janeiro de 2011 Diplomacia | 16:13

Hillary e Chávez, apenas bons inimigos

Compartilhe: Twitter

Hillary e Chavez no Planalto

O motivo de a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, encontrar-se com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, na fila de cumprimentos de Dilma Rousseff foi protocolar.

O Itamaraty decidiu conferir a Hillary status de ex-primeira-dama. Assim a mulher de Bill Clinton pôde entrar na fila de chefes de Estado e não na de chanceleres, ministros e diplomatas, o que ocorreria se o cerimonial a recebesse como ministra de Barack Obama.

O problema, segundo funcionários do Planalto, é que Hillary e Chávez chegaram tarde e foram os últimos da fila vip. O encontro dela com o arquiinimigo dos EUA, porém, transcorreu às mil maravilhas.

Autor: Tags: , , , ,

Diplomacia | 16:00

Cenas explícitas de poderfilia 3

Compartilhe: Twitter

O ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, acabou de pedir desculpas por trazer o discurso de transmissão de cargo para Antônio Patriota rascunhado em um caderninho de anotações:

– É que não tem mais ninguém para digitar meus discursos.

Amorim confessou que sentirá falta, digamos, das facilidades do poder. E lamentou:

– Não posso transformar minha mulher em minha secretária.

A partir de agora, Amorim vai dar aulas na Universidade Federal do Rio de Janeiro e pretende ganhar dinheiro com palestras, segundo ele, aproveitando o momento enquanto as pessoas ainda se lembram de sua passagem pelo governo.

(colaboração de Priscila Borges)

Autor: Tags: , ,

Diplomacia | 15:35

No Itamaraty é outra coisa

Compartilhe: Twitter

Prepare as poses: champanhe no gelo no Itamaraty

Enquanto nas transmissões de cargos dos ministérios da Casa Civil, Comunicação e Justiça reinaram a água e o cafezinho frio, no Palácio do Itamaraty a fartura diplomática serviu uísque e espumante.

Um grande buffet foi montado para nenhum convidado ficar sem molhar a garganta – principalmente os estrangeiros.

Autor: Tags: ,

sábado, 18 de dezembro de 2010 Diplomacia | 21:28

Zé Dirceu nas garras do WikiLeaks

Compartilhe: Twitter

Dirceu e Lula na solenidade de quarta-feira, 15, no Palácio do Planalto

O escritor Paulo Coelho acaba de postar em seu blog que o ex-ministro Zé Dirceu foi, digamos, captado pelo site WikiLeaks em telegramas da embaixada americana.

O mago almoçou com Dirceu hoje e revela os detalhes e as respostas do líder petista às indagações de um repórter que o entrevistou sobre as revelações do site de Julian Assange. Escreve Coelho:

“Peguei um caderno que sempre carrego comigo ( Moleskine, tradição de escritor) e comecei a anotar nossa conversa. Abaixo o que está nos telegramas e o verdadeiro conteúdo das conversas, segundo José Dirceu.
A] são vários telegramas, porque são vários interlocutores

B] Em um deles, em churrasco na sua casa em Vinhedo, o ex-funcionario do Departamento de Estado Bill Perry, comenta sobre eleições no Brasil. Zé e Bill conversam durante toda a tarde, sobre uma infinidade de assuntos. No telegrama enviado ao Depto. De Estado, a conversa foi resumida nos seguintes items:
1] que Zé tinha feito Caixa 2 (segundo Dirceu, uma conclusão do interlocutor )
2] que não falou de reforma política ( segundo Dirceu, foi um dos assuntos dominantes).

C] O mesmo Bill Perry, na apartamento funcional de José Dirceu em Brasília, teve outra longa conversa, que resumiu em algo como “José Dirceu afirmou que Lula não seria candidato a um segundo turno, já que achava que iria perder as eleições”. Dirceu afirma que tudo que fez foi traçar os cenários que a oposição estava desejando naquele momento.

D] Em outro cabo, o então embaixador americano (aqui não me lembro o nome) relata conversas com Dirceu sobre a ALCA, mas se limita a dizer aquilo que lhe interessa. Todas as explicações dadas por Dirceu – posição do governo brasileiro e do PT sobre a inviabilidade da ALCA – se resumiu a uma referencia no telegrama, sobre a concordancia do Brasil de um novo encontro a respeito.

E] Ainda o embaixador americano na época: Dirceu defenda a posição da Venezuela e do governo Chavez, mas o embaixador resume toda a conversa em uma opinião de Dirceu – que o Chavez devia se concentrar nas questões economicas do país e não em um conflito com os EUA.”

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 7
  3. 8
  4. 9
  5. 10
  6. 11
  7. Última