Publicidade

Arquivo da Categoria Economia

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 Congresso, Economia, Governo | 17:51

Lindbergh comemora saída de Levy

Compartilhe: Twitter
Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

O senador Lindbergh Farias, (PT-RJ), um dos mais aguerridos críticos da política econômica e do ajuste fiscal implantado no primeiro ano do segundo mandato de Dilma disse ter esperanças na condução do novo ministro Nelson Barbosa

“Eu tenho muita esperança que o novo ministro Nelson Barbosa mude a política econômica. A grande questão no Brasil, hoje, não é fazer ou deixar de fazer um ajuste fiscal. É colocar o Brasil para crescer, proteger os empregos. Eu sempre fui muito crítico ao ministro Joaquim Levy porque eu sabia que esses ajustes fiscais, feitos dessa forma, levavam à recessão econômica”, disse o senador.
“O pior é que, aqui no Brasil, fizemos ajuste e ao mesmo tempo aumentamos a taxa de juros. Era um caminho que não tinha como dar certo.Espero que, com Nelson Barbosa, a gente corrija a política econômica, coloque o Brasil para crescer, proteja os empregos”, disse o senador.
O anúncio sobre a troca será feito por meio de nota a ser divulgada ainda nesta sexta-feira pelo Palácio do Planalto.

 

Autor: Tags: , ,

Economia, Governo | 17:26

Dilma tenta agradar movimentos sociais e empresários ao nomear Barbosa para a Fazenda

Compartilhe: Twitter

O governo deverá anunciar daqui a pouco, por meio de nota, a troca na condução da política econômica.

Na Fazenda, sai o ministro Joaquim Levy e entra o atual ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que deverá ser substituído na pasta pelo atual ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Valdir Simão.

Nelson Barbosa é, por excelência um formulador de políticas públicas sua ida para a Fazenda é um claro sinal de que Dilma decidiu afrouxar um pouco as medidas de ajuste fiscal, marca na gestão de Levy.

Barbosa é também reconhecido por sua habilidade em solucionar problemas nesta área, devido as suas ponderações na relação entre a necessidade de corte e de gastos no campo social.

Autor: Tags: ,

Economia, Política | 10:42

Dilma já decidiu pela saída de Levy, mas ainda procura substituto

Compartilhe: Twitter
Joaquim Levy (Foto: Agência Brasil)

Joaquim Levy (Foto: Agência Brasil)

A saída de Joaquim Levy do Ministério da Fazenda já foi decidida pela presidente Dilma Rousseff, no entanto, ela ainda não definiu quem será seu sucessor. Dois nomes estão sendo analisados mais detidamente pela presidente.

Um deles é o do atual ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que tem a confiança da presidente e tem um foco mais voltado para a questão de políticas públicas.

Outro nome é o do atual ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto. Mais aceito pelo mercado, Monteiro seria um sinal mais claro do governo sobre a intenção de desenvolver políticas mais voltadas para setor industrial e empresarial.

 

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015 Economia | 09:45

Relator-geral manterá corte de R$ 10 bilhões no Bolsa Família

Compartilhe: Twitter

O relator-geral do Orçamento, Ricardo Barros – Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados – 13.10.15

O corte de R$ 10 bilhões no programa Bolsa Família não teve como ser contornado pelo relator-geral do Orçamento, Ricardo Barro (PP-PR).

Leia também: “Há muita fraude no Bolsa Família”, afirma relator-geral do Orçamento

Embora a presidente Dilma Rousseff, por diversas vezes, tenha garantido em discursos que não fará cortes no programa, a tesourada constará no relatório final.

Barros deve anunciar hoje que manterá o corte no programa, uma das principais vitrines dos 12 anos de gestão petista na presidência da República.

 

 

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 Economia, Governo | 08:57

Príncipe herdeiro da Noruega demonstra disposição em investir no Brasil

Compartilhe: Twitter

Apesar dos recentes rebaixamentos da nota do Brasil e da Petrobras por agências de rating internacionais, o príncipe herdeiro da Noruega, Haakon Magno, desembarca no Brasil no próximo dia 16 com disposição de ampliar os negócios. Em Brasília, tem encontro marcado com o vice-presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto.

Temer estará em exercício como presidente da República, devido a viagem da presidente Dilma Rousseff à Turquia, para participar da reunião da Cúpula do G-20. O vice, no entanto, já prepara uma conversa e uma declaração conjunta na qual o príncipe deve enfatizar que a Noruega quer investir no país nas áreas de petróleo e gás, além de firmar acordos de cooperação na área ambiental.

Estão previstos ainda, a assinatura de um acordo marítimo, um encontro com alunos brasileiros do programa Ciência Sem Fronteira, na Embaixada da Noruega, além de mesas redondas com empresários dos dois países a serem realizadas na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.

No Rio de Janeiro, o príncipe será recebido pelo governador, Luiz Fernando Pezão e pelo prefeito da capital, Eduardo Paes. Ele também repetirá o encontro com empresários e visitará o estaleiro Vord, em Niterói. Haakon Magno pretende ainda inaugurar uma fábrica de tintas para o setor Naval no município de Itaboraí, que deverá empregar cerca de 100 pessoas.

O príncipe encerrará sua agenda por Belém, onde será recebido pelo governador do Pará, Simão Jatene, e verificar todo sistema de monitoramento da Floresta Amazônica desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

 

 

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 11 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Partidos, Política | 20:03

Renan bota para votar proposta sobre repatriação de recursos

Compartilhe: Twitter

Com a adoção da chamada “Agenda Brasil”, por parte do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a proposta que permite a repatriação de recursos ou patrimônio mantidos por brasileiros no exterior e não declarados à Receita Federal, ganhou prioridade na pauta do Senado e deverá ser votada nesta quarta-feira (12) no plenário.

A decisão de pautar o assunto foi tomada na reunião de líderes desta terça-feira.

O projeto é de autoria do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e conta com apoio do governo, que estima arrecadar cerca de 150 bilhões em impostos ao ano, considerando que os brasileiros tenham hoje cerca de 500 bilhões no exterior.

O projeto indica uma base de tributação de 35% sobre os recursos depositados fora do país. Caso seja aprovada, a proposta seguirá para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 29 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Governo, Partidos, Política | 15:01

Senadores “progressistas” querem derrubar proposta que reduz maioridade penal

Compartilhe: Twitter
O candidato ao governo do Rio de Janeiro, Lindbergh Farias (PT-RJ). (Foto: Agência Brasil)

Senador Lindbergh Farias (PT-RJ). (Foto: Agência Brasil)

Depois de se juntarem contra o pacote fiscal imposto pela presidente Dilma Rousseff, os senadores que formam a chamada “frente progressista” preparam um manifesto bem mais simpático ao Planalto.

Para esta semana, a frente se posicionará contra a redução da maioridade penal, proposta ainda em discussão na Câmara e que é considerada um ponto de honra para o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A frente tem um caráter suprapartidário. No manifesto contra o ajuste reuniu 14 parlamentares, entre eles o senador Lindibergh Farias (PT-RJ), que chegou a defender a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Além dele, também assinam a frente os senadores João Capiberibe (PSB/AP), Telmário Mota (PDT/RR), Cristovam Buarque (PDT/DF), Paulo Paim ( PT/RS), Hélio José ( PSD/DF), Roberto Requião ( PMDB/PR), Donizeti Nogueira ( PT/TO), Regina Sousa (PT/PI), Lídice da Mata (PSB/BA), Jorge Viana ( PT/AC), Roberto Rocha ( PSB/MA), Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) e Vanessa Graziotin (PCdoB/AM).

Leia também: Petista anuncia grupo formado para derrubar ajuste fiscal e até o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

 

 

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 25 de junho de 2015 Brasil, Economia, Governo, Política | 16:05

Nos Estados Unidos, Dilma mostrará pacote fiscal para atrair confiança de investidores

Compartilhe: Twitter
Ministro Joaquim Levy, em reunião com a diretora do FMI, Christine Lagarde.

Ministro Joaquim Levy, em reunião com a diretora do FMI, Christine Lagarde (Agência Brasil)

A viagem que a presidente Dilma Rousseff iniciará na próxima semana aos Estados Unidos terá um objetivo principal de mostrar o que Brasil tem adotado uma política de disciplina nos gastos públicos. Com isso, o governo brasileiro espera passar confiança para possíveis investidores.

Ao propagandear seu ajuste fiscal, a presidente retoma a famosa “cartilha do FMI” deixada de lado, pelo menos no discurso, pelo governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“A viagem é importante para que a presidente Dilma apresente a diferentes interlocutores o plano de ajuste fiscal que o Brasil está fazendo e achamos que isso tem importância na captação de investimentos”, disse o subsecretário-geral de Política do Ministério de Relações Exteriores, embaixador Carlos Antonio da Rocha Paranhos.

A comitiva de Dilma ainda não foi divulgada, mas o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, é presença certa na viagem.

 

 

 

Autor: Tags:

segunda-feira, 15 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Governo, Partidos, Política | 17:56

Ministros se esforçam para explicar veto sem dizer que Dilma vetará fim do fator

Compartilhe: Twitter
Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Carlos Gabas (Foto: divulgação)

O ministro da Previdência, Carlos Gabas, precisou se esforçar para não adiantar a posição da presidente Dilma Rousseff de vetar a regra que acaba com o fator previdenciário e, ao mesmo tempo, defender as razões para o veto que deverá ocorrer até a quarta-feira. “Não sei qual será a decisão da presidente”, insistiu Gabas após dizer que não é da natureza da presidente “se acomodar com uma posição momentaneamente cômoda”.
Mais cedo, o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Edinho Silva, passou pelo mesmo dilema: “A presidente ainda não tomou sua decisão”, disse Edinho, que ao mesmo tempo evocou a “responsabilidade” do governo com a sustentabilidade da Previdência. “O governo tem responsabilidade não só com o período que governa, mas também com a sociedade brasileira”, disse.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 27 de maio de 2015 Economia | 16:27

Barbosa descarta volta da CPMF e imposto sobre grandes fortunas

Compartilhe: Twitter

Presente a audiência na Comissão Mista de Orçamento, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, descartou a criação de novos tributos por enquanto.

Barbosa foi questionado por diversos parlamentares a respeito do ajuste fiscal encaminhado na forma de um conjunto de medidas provisórias para o Congresso Nacional.

Deputados e senadores questionaram, entre outros temas, quando o governo cortaria na própria carne, reduzindo a máquina e também a respeito de um ajuste que contemplasse os milionários brasileiros.

Ao responder sobre o tema, ele também abordou uma possível volta da CPMF. “O esforço é atuar sobre os impostos que já existe. Não faz parte da estratégia do governo a criação de novos impostos”, disse Barbosa.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. Última