Publicidade

quarta-feira, 4 de novembro de 2015 Partidos | 17:00

PSDB culpa o “sistema eleitoral” por não conseguir identificar fraude contra Dilma

Compartilhe: Twitter
Líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio

Líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio

O PSDB, legenda que questionou o resultado das eleições no ano passado, convocou uma entrevista coletiva nesta quarta-feira (4) para informar que não conseguiu constatar fraudes no pleito que deu a vitória à presidente Dilma Rousseff no ano passado. O líder do partido na Câmara, Carlos Sampaio (SP), portador da notícia, recorreu a malabarismos de retórica para explicar que não deu para contestar o resultado, apesar dos esforços do partido.

“Foi muito importante porque ficou muito claro para todos nós que de fato não é possível dizer se o sistema foi ou não fraudado”, disse o deputado, que foi assessor jurídico da campanha de Aécio Neves. “Nós não temos elementos para afirmar que não houve fraude”.

O documento divulgado pela legenda, informa que “se não foi possível concluir que houve fraude nas eleições, isso não decorreu do reconhecimento de que o sistema eleitoral brasileiro é inviolável”.

 

 

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 3 de novembro de 2015 Congresso | 18:23

PRB tenta convencer Pinato a não aceitar relatoria de processo de Cunha

Compartilhe: Twitter

Tão logo o nome do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) foi sorteado entre os três possíveis relatores do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente do PRB, Marcos Pereira, pegou um voo de São Paulo para Brasília.

No PRB, legenda ligada à Igreja Universal e base de Cunha, a avaliação é de que Pinato deveria se abster de aceitar a relatoria, caso seja o nome escolhido pelo presidente do Conselho de Ética, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA).

Pinato, no entanto, já avisou ao partido que, se for o nome escolhido, aceitará a tarefa e sinalizou que é a favor a admissibilidade da investigação contra Cunha. O nome deverá ser anunciado pelo presidente do Conselho ainda nesta semana.

Após a definição do relator, o Conselho abre 10 dias de prazo para que se apresente um relatório sobre a admissibilidade da representação que foi apresentada pelo PSOL, pela Rede e e assinada por deputados de outros partidos.

O parecer terá que ser votado pelo Conselho de Ética e se for admitido, dá-se inicio ao processo, abrindo prazo de defesa prévia e apresentação de testemunhas, tanto da defesa, quanto da acusação. Ao todo, o Conselho de Ética tem 90 dias para julgar o caso.

 

Autor: Tags: , , ,

Política | 15:16

No Rio, Lindbergh apontará violência do Estado em reunião da CPI sobre assassinato de jovens

Compartilhe: Twitter
Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

O senador Lindbergh Farias, relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado, que investiga o assassinato de jovens no país, focará na violência policial, na reunião da comissão marcada para a próxima sexta-feira (6), no Auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Rio de Janeiro (OAB-RJ), no Centro da capital fluminense.

Estão convidados para a reunião especialistas em segurança pública dos mais críticos à política implementada no Estado.

Devem falar na reunião representantes da Anistia Internacional, Via Rio, Observatório de Favelas e Grupo Mães de Acari.

Estarão presentes também o sociólogo Michel Misse, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Ignacio Cano, do Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); o delegado Orlando Zaccone; Robert Mugah, especializado em segurança e desenvolvimento e diretor de pesquisas do Instituto Igarapé.

Além deles, foram convidados representantes da Secretaria Estadual de Segurança Pública, Juizado da Criança e do Adolescente, Polícia Militar e Polícia Civil e Defensoria Pública e o coronel Íbis Silva Pereira, que já foi comandante da PM do Rio no ano passado.

A CPI, presidida pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA), analisa números do relatório da Anistia Internacional, divulgado em agosto deste ano, que aponta mais de 56 mil vítimas de homicídios em 2012 no Brasil. Dessas, cerca de 30 mil eram jovens de 14 e 29 anos e 77% de negros. O Estado do Rio de Janeiro aparece em 11º lugar no ranking nacional, com 323 jovens mortos, uma taxa de 62,5 mortes para cada 100 mil adolescentes. esses números não incluem os “desaparecimentos”.

“E a própria abordagem policial é racista. Temos a polícia que mais mata e também a que mais morre; não pode ser assim.  Aproximadamente seis pessoas são mortas diariamente pelas polícias, e cerca de 490 policiais foram assassinados no país, apenas em 2013”,apontou o senador

 

Autor: Tags: ,

Governo | 12:55

Dilma escala Berzoini para tratar de crise dos caminhoneiros

Compartilhe: Twitter
O ministro do Governo, Ricardo Berzoini.

O ministro do Governo, Ricardo Berzoini.

A reunião com os líderes da Câmara, nesta segunda-feira (3), foi rápida e tratou somente da pauta de votações. O ministro de Governo, Ricardo Berzoini, abriu a reunião e, depois, deixou a condução da conversa nas mãos do líder do governo na Câmara, José Guimarães.

Berzoini precisou deixar o encontro para uma conversa mais indigesta e reservada com a presidente Dilma Rousseff e outros ministros do Planalto. A presidente está preocupada com os protestos realizados pelos caminhoneiros, que ameaçam parar o país.

Também é grande a preocupação de Dilma com a aproximação dos caminhoneiros com os movimentos que pedem o seu impeachment, como o Revoltados Online e o Movimento Brasil Livre (MBL).

Estes movimentos se aproximaram do protesto dos caminhoneiros, que preparam uma nova paralisação das rodovias, como a que ocorreu no início deste ano.  Desta vez, o bloqueio planejado para este mês de novembro pediria a renúncia de Dilma.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 Partidos, Política | 12:53

Lula admite mudança de discurso de Dilma após a eleição

Compartilhe: Twitter
O ex-presidente Lula (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

O ex-presidente Lula (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

O ex-presidente, que nos bastidores tem orientado a presidente Dilma contra o aperto na economia, admitiu, durante a reunião do Diretório Nacional do PT, que a presidente teve que adotar uma prática na condução da economia após as eleições, diferente do que ela pregou durante a campanha.

“Nós tivemos problemas políticos sérios, que nós temos que encarar. Todo mundo sabe que nós temos. Depois que nós ganhamos a eleição mais difícil que nós participamos, uma eleição muito difícil, inclusive, pela agressividade da campanha contra nossa presidenta Dilma Rousseff, nós tivemos que mudar o nosso discurso e fazer aquilo que a gente dizia que não ia fazer. Este é um fato. Este é um fato conhecido de 204 milhões de habitantes e conhecido da nossa presidente Dilma Rousseff”, disse Lula.

O ex-presidente ainda defendeu que passa pela melhoria das condições da economia a solução para a crise de imagem do partido e do próprio governo. “A única condição para começar a recuperar o prestígio é recuperar a economia”, disse o ex-presidente. “Acontece que nem sempre quando a gente está no governo a gente consegue executar as coisas como  a gente pensa que tem que ser”, ponderou Lula que pediu empenho da bancada para aprovar as medidas do pacote.

“Qual é a prioridade zero do nosso partido no Congresso Nacional hoje? É a gente criar condições para aprovar as medidas que a presidenta Dilma mandou para o Congresso Nacional para que ela encerre definitivamente essa ideia do ajuste, para que a gente possa ver a economia voltar a crescer”, disse Lula. “Sem a conclusão desse ajuste, ficamos numa confusão política muito grande”.

 

 

Autor: Tags: , ,

Partidos, Política | 11:34

Lula enquadra Lindbergh por críticas a Levy

Compartilhe: Twitter
Lindbergh Farias é enquadrado durante reunião do diretório do PT devido às c´riticas ao pacote fiscal.

Lindbergh Farias é enquadrado por Lula, durante reunião do diretório do PT devido às críticas ao pacote fiscal.

Ao discursar durante a reunião do Diretório Nacional do PT, nesta quinta-feira (29), em Brasília, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tratou de enquadrar o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que liderou no Senado o grupo dos chamados “independentes”.

Este grupo de senadores se posicionou contra o ajuste fiscal e contra a condução da política econômica desempenhada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

“Temos um problema, Lindbergh, um problema chamado confiança”, disse Lula se dirigindo ao senador, que preside a Comissão e Assuntos Econômicos  (CAE), do Senado.

“Fico vendo os companheiros gritar ‘fora Levy’ com a mesma facilidade que se gritava fora FMI”, protestou Lula.

“Tem que mudar? Tem que mudar. Tem que votar a crescer? Tem que votar a crescer. Mas eu sei que a Dilma também quer mudar”, defendeu o ex-presidente sobre a questão econômica.

 

 

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 26 de outubro de 2015 Congresso | 16:25

Cristovam defende suspensão de programa nuclear

Compartilhe: Twitter
Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) quer suspensão de construção de usinas nucleares no Brasil

Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) quer suspensão de construção de usinas nucleares no Brasil

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) – que desde a campanha de 2006 para a presidência da República, ficou conhecido nacionalmente pela defesa monotemática da Educação – adotará um discurso ambientalista na abertura do seminário sobre Energia Nuclear promovido pelo Senado, nesta semana.

Ele é autor de um projeto de lei que suspende por trinta anos a construção de novas usinas nucleares no Brasil.

O seminário é promovido pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senador e é aberto ao público.

Autor: Tags: ,

Congresso | 15:52

Deputados recorrem para suspender conceito de família só de homem e mulher

Compartilhe: Twitter

Os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Erika Kokay (PT-DF) apresentaram nesta segunda-feira (26) à Mesa Diretora da Câmara, dois recursos que suspendem a definição de família, aprovada há duas semanas pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa.  Os recursos são avalizados por assinaturas de 189 deputados e, na prática, suspende a decisão sobre o conceito de família formada exclusivamente por homem e mulher, definida pela comissão, em caráter terminativo, na Câmara.

A Câmara terá primeiro que apreciar os recursos, antes de encaminhar o Estatuto da Família para o Senado.

Para suspender o efeito conclusivo da tramitação do projeto, eram necessárias 51 assinaturas, o que corresponde a 10% do total de parlamentares. No recurso apresentado por Erika Kokay, constam 120 assinaturas. No documento de autoria de Jean Willys, há 69 adesões.

O conceito de Família, formado exclusivamente pela união de homem e mulher é uma pauta antiga da bancada religiosa na Câmara que quer impedir o avanço de direitos de gays no país. O projeto contraria decisões já tomadas no âmbito do Judiciário que reconhecem as famílias homoafetivas com os mesmos direitos das demais famílias.

Para virar lei, após a tramitação da Câmara, a proposta precisa ser ainda apreciada pelo Senado e sancionada pela presidente da República.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 22 de outubro de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 14:28

Lotéricos pedem presença de Cunha no Planalto, mas ele evita aparecer ao lado de Dilma

Compartilhe: Twitter
Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Ao serem recebidos pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em seu gabinete, nesta quinta-feira (22), representantes do lobby das casas lotéricas agradeceram o empenho de Cunha na aprovação da lei que regulamenta o setor.

Os lotéricos disseram que faziam questão da presença de Cunha na cerimônia de sanção da lei, marcada para esta tarde no Palácio do Planalto.

No entanto, Cunha optou por não comparecer ao evento, para o qual foi convidado oficialmente, como presidente da Câmara. Seria o primeiro encontro dele com Dilma após o bate-boca pela imprensa, sobre as denúncias da Operação Lava Jato.

 

 

 

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 Brasil, Congresso, Partidos, Política | 12:39

Em resposta ao “Natal sem Dilma”, líder do governo lança “Natal com CPMF”

Compartilhe: Twitter
José Guimarães (Foto: Agência Câmara)

José Guimarães (Foto: Agência Câmara)

Em resposta ao slogan “Natal sem Dilma”, adotado pelos movimentos pró-impeachment, o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE) rebateu com outra frase, considerada infeliz por setores do PT: “Natal com CPMF, DRU e Orçamento”, disse Guimarães, referindo-se à criação e aumento de  impostos propostos pelo governo.

Membros do PT avaliam que Guimarães perdeu a oportunidade e que a resposta obvia aos movimentos que pedem a saída de Dilma seria, no mínimo “Natal sem Golpe”.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 4
  3. 5
  4. 6
  5. 7
  6. 8
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última