Publicidade

Posts com a Tag Adilson Pires

domingo, 27 de novembro de 2011 Eleições | 06:08

Aliança de PT e PMDB no Rio aumenta pressão sobre Chalita

Compartilhe: Twitter

O deputado Gabriel Chalita (Foto: Alex Silva/AE)

A aliança do PT e do PMDB no Rio de Janeiro deve aumentar a pressão do ex-presidente Lula sobre o pré-candidato peemedebista a prefeito de São Paulo, Gabriel Chalita, para ser vice do ministro Fernando Haddad.

– É um argumento bom que o Rui Falcão vai ter quando sentar à mesa com o PMDB de São Paulo. Se o PT está abrindo mão de candidatura no Rio de Janeiro e apoiando o PMDB, nada mais justo que reivindicar o apoio em São Paulo – afirma o vereador Adilson Pires, integrante do Diretório Nacional do PT e indicado como pré-candidato a vice do prefeito Eduardo Paes.

Pires garante que o acordo do Rio independe de São Paulo e nunca foi um “gesto casado”. Mas reconhece que “facilita muito” o entendimento e coloca o PT e o PMDB praticamente juntos se não no primeiro, mas – “na pior das hipóteses” – no segundo turno da eleição paulistana.

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 26 de novembro de 2011 Eleições | 19:01

Vice de Paes: “Só o Molon está contra aliança com o PMDB”

Compartilhe: Twitter

O vereador Adilson Pires, indicado nesta manhã no encontro municipal do PT do Rio como candidato a vice na chapa do prefeito Eduardo Paes, rebate as alegações do deputado federal Alessandro Molon sobre a legitimidade do evento para deliberar pela aliança com o PMDB:

– Respeito a posição do Molon, não há problema nenhum de ele se manifestar, mas essa é uma opinião apenas dele. A aliança com o PMDB e a minha indicação para vice foram aprovadas por quase a unanimidade dos 200 delegados eleitos. Só o Molon está contra a aliança com o PMDB. Quando era a favor dele, ele achava que era legítimo.

Em 2008, Molon foi candidato a prefeito e teria o apoio do PMDB, que desistiu de apoiá-lo na última hora. Pires faz questão de destacar que o acordo do PT do Rio de Janeiro com os peemedebistas teve o aval da presidenta Dilma Rousseff, do ex-presidente Lula e do presidente nacional do partido, Rui Falcão.

– Em agosto, a Executiva Nacional em peso veio ao Rio para dizer que estava de acordo com o que está sendo feito aqui.

Segundo Pires, o caso do Rio reflete a nova postura do partido de fazer alianças e abandonar “uma época juvenil do PT que pensava que era tão bom que não podia se unir a ninguém e podia vencer sozinho”.

Em 2008, o PT elegeu três vereadores. Em 2012, o partido espera, segundo Pires, dobrar esse número. A indicação de Pires será oficializada apenas em 2012 na convenção legal dos dois partidos.

Autor: Tags: , , , , ,